A fenda gigante que vai partir a África

Versão em vídeo:

Versão em texto:

O mundo nem sempre foi do jeito como nós o conhecemos hoje. Tudo ao nosso redor está em constante transformação, e um dia até mesmo  os continentes já foram distribuídos de uma forma bem diferente da atual.

Na remota região de Afar, na Etiópia, país que fica no leste do continente africano, algo bastante curioso está acontecendo embaixo da Terra. Mas para entender o processo que a região está vivendo, primeiro você precisa entender que Afar fica em um ambiente inóspito tomado por rochas, logo acima do encontro entre três placas tectônicas.

Como você provavelmente já estudou na escola, uma das características dessas placas é que elas vivem interagindo entre si. E isso pode ocorrer com deslizamentos, avanços de uma crosta sobre outra, ou movimentos de compressão.

E pelo que os cientistas estão percebendo em Afar, as três placas estão se afastando, criando um efeito que em muitos anos pode resultar na separação da África como a conhecemos.

Esse fenômeno vem criando inúmeras rachaduras gigantescas no continente africano. Uma delas fica bem no deserto da Etiópia, com 56 quilômetros de extensão. Outra fica no Quênia, em um ponto que separa a capital Nairóbi da cidade de Narok.

Evidentemente, nenhum de nós iremos estar vivos para presenciar essa divisão por completo, que deve ocorrer daqui alguns milhões de anos. Quem sabe como a Terra vai estar até lá?

Verdade seja dita, não é novidade essa movimentação na crosta terrestre.

Em algum momento entre 200 e 540 milhões de anos atrás, os cientistas sugerem que todos os continentes estavam interligados, naquilo que eles chamam de “Pangéia”.

Pode parecer um pouco estranho, mas a teoria da deriva continental diz que todos os continentes estavam ligados por terra. Com o passar dos anos, pouco a pouco os continentes foram se afastando.

Uma prova da teoria da deriva continental é o que acontece em algumas regiões do Brasil.

Se você pegar o mapa-múndi e tentar unir a América do Sul com a África, vai perceber que elas realmente parecem se encaixar, e de fato já estiveram encaixadas um dia.

Os pesquisadores que se debruçam sobre a questão do Vale do Rift, que é como chamam esse encontro das três placas tectônicas,
acreditam que pode levar entre 5 a 10 milhões de anos para que esse pedaço da África se descole totalmente, criando inclusive um novo oceano.

Cá entre nós, não temos nem mesmo como saber se os seres humanos sobreviverão para ver essa mudança. Mas é sempre bom estar de olho na maneira como a Terra se transforma ao longo do tempo, não é mesmo?

buy metformin metformin online