Notícias e artigos sobre ciência, incluindo espaço, biologia, arqueologia, e muito mais.

A água mais profunda da Terra pode estar a 1.000 quilômetros abaixo da superfície

Quão profunda é a água da Terra? Bem, se este último estudo estiver correto, é bastante profundo – um terço do caminho para o núcleo da Terra.

Essa é a conclusão de Steve Jacobsen e seus colegas na Universidade do Noroeste de Evanston (Illinois). Seu estudo foi publicado na Lithos, e foi recentemente repassado pela New Scientist.

Perto do rio São Luiz, em Juina (MT), Jacobsen e seus colegas encontraram um diamante que tem uma pequena imperfeição, chamada de “inclusão”, que sugere um início úmido há 90 milhões de anos.

Analisando o diamante, os cientistas encontraram íons hidroxila em sua composição química, que é um composto normalmente formado por moléculas de água. A equipe também encontrou evidências de metais que provavelmente se originaram no manto inferior da Terra.

A “inclusão” em si era feita principalmente de uma mistura de ferro e óxido de magnésio, que pode absorver outros metais como alumínio e titânio em ambientes pressurizados e quentes – como o manto inferior da Terra.

Estes metais, entretanto, haviam se separado dentro do diamante quando ele fez o seu caminho para a superfície. Assim, eles foram capazes de estimar a profundidade em que o diamante formou-se, que parece ter sido há cerca de 1.000 km (620 milhas) de profundidade, sugerindo que há uma fonte de água a essa profundidade.

“Esta é a evidência mais profunda para a reciclagem da água no planeta”, disse Jacobsen ao New Scientist. “A grande mensagem é que o ciclo da água na Terra é maior do que jamais imaginávamos, estendendo-se para o manto profundo”.

Esta não é a primeira vez que os cientistas propõem que a água pode ter sido armazenada muito abaixo da superfície da Terra, mas é uma boa evidência que este caso não é possível.

No entanto, é improvável que esta água esteja na forma de um vasto oceano subterrâneo. Em vez disso, nas próprias palavras de Jacobsen a um artigo no Smithsonian (junho), é mais parecido com “leite em um bolo”. Em outras palavras, a água é “cozida” na própria rocha.

De onde veio esta água, bem, isso é outro problema. Atualmente os cientistas não têm certeza se nosso planeta sempre teve água, ou se foi entregue por objetos como asteroides. Determinar a idade desta água poderia revelar uma resposta.

Quanto mais perto você estiver da idade de 4,6 bilhões de anos do nosso planeta, quando a superfície era em sua maioria rocha derretida, mais provável é que o nosso planeta estivera sempre molhado. E diamantes como nesta última descoberta poderiam nos ajudar a chegar ao fundo dela. [IFLScience]

Comentários
Carregando...