9 mitos bizarros da internet que as pessoas ainda acreditam e já é hora de parar

Ao estudarmos história, iremos observar que mitos sempre existiram no curso da humanidade. Mas, quando a internet foi inventada, parece que ficou até mais difícil em acreditar ou não em histórias, já que existem imagens que podem prová-las – inclusive, as histórias falsas.  Uma delas, a título de exemplo, é sobre a princesa de Qajar – que, por causa dela, 13 jovens teriam cometido suicídio. Você já ouviu falar dela?

Bem, para essas e tantas outras, trouxemos a seguir 9 mitos bizarros da internet que as pessoas ainda acreditam e já é hora de parar – veja só e não esqueça de marcar aquele(a) amigo(a) que sempre acredita em Fake News na web:

9 – Nikola Tesla era instrutor de natação

Esta é uma imagem muito conhecida, mas apesar de muito parecido, o homem da foto não é Nikola Tesla.

Essa foto foi tirada em 1898, quando Tesla tinha 42 anos e esse instrutor de natação era bem mais jovem. Aliás, na época Tesla estava muito bem em seu trabalho, o que tornava improvável ele ter mudado de área tão abruptamente assim.

8 – A baleia que morreu por comer lixo

Essa foto que circula na internet com apelos é, na verdade, uma instalação de arte criada pelo Greenpeace nas Filipinas. O objetivo era atrair a atenção das pessoas para o problema da poluição dos oceanos. Infelizmente, essa situação de baleias comendo lixo realmente acontece e não são apenas as baleias no Oceano Pacífico que sofrem.

7 – Pôr do sol “apocalíptico” em Moscou

Essa imagem circula com o título “sem Photoshop”, mas na verdade, se trata de 2 fotos juntas. O céu foi tirado pelo fotógrafo holandês Marieke Mandemaker e fundido com a ponte Krymsky em Moscou.

6 – A vespa gigante

Hell naw man get that shit away from me. – https://bit.ly/2rzMKGe

Posted by Martin Lawrence on Thursday, May 10, 2018

O mito sobre a foto diz que as picadas dessa terrível criatura matam 40 pessoas no Japão a cada ano. Isso geralmente é verdade, exceto por uma coisa: na realidade, essa vespa não chega a esse tamanho.

Essa vespa da foto se trata de um modelo 3D que foi feito pelo artista japonês Mushibuchi.

5 – Na China, até o repolho é sintético

Nos acostumamos com a ideia de que tudo pode ser sintético hoje em dia, não é mesmo? E este repolho também, a fim de enganar os clientes desavisados. É… só que não.

O repolho “falso”, como todos os outros “alimentos”, são apenas criados como frutas de exibição ou enfeites no geral.

4 – Nos EUA, os carros derreteram por causa do calor

A imagem é real, mas não se preocupe com o clima no Arizona, onde supostamente os veículos teriam derretido. O Arizona é realmente quente, mas não tanto assim: esses carros não derreteram por causa do calor e sim porque estava pegando fogo bem próximo a eles.

3 – Barack Obama tirou foto na frente de um cara dormindo, como “Robert”, no metrô

View this post on Instagram

5AM SUBWAY RIDES Ps: Thanks for taking care of me Barack ❤

A post shared by Average Rob (@averagerob) on

Obviamente que Obama não faria isso, a não ser que quisesse enfrentar um processo. Abaixo está a imagem original, que foi claramente photoshopada por um usuário brincalhão da internet.

© Official White House Photo by Pete Souza / Wikipedia Commons

2 –  Não havia quartos de hotel para Arnold Schwarzenegger, então ele teve que passar a noite perto de sua própria estátua

View this post on Instagram

How times have changed.

A post shared by Arnold Schwarzenegger (@schwarzenegger) on

Logo depois que Arnold Schwarzenegger brincou em sua página do Instagram dizendo “Nossa, como os tempos mudaram”, esta foto foi postada em um site diferente, com uma história totalmente nova que dizia que o ator e  ex-governador da Califórnia não havia conseguido de hospedar em um hotel, tendo que passar a noite do lado de fora.

É claro que Schwarzenegger não passou a noite do lado de fora e a foto não foi tirada ao lado de um hotel, mas perto de uma sala de conferências onde há uma estátua do jovem Arnold exibindo sua boa forma.

1 – A princesa Qajar era um símbolo de beleza na Pérsia (atual Irã) e 13 jovens se mataram porque ela os rejeitou

© Pictures In History / facebook

Você provavelmente já viu as fotos da “Princesa Qajar” com esta legenda, certo? E deve ter se questionado se essa mulher, que parece meio incomum em termos dos modernos padrões de beleza, já teria sido tão bela assim até mesmo no Irã.

Bem, isso é parcialmente verdade. Mas o fato é que essa mulher, na verdade, nem existe. Mais ou menos, vai: ela era a esposa de Naser al-Din Shah Qajar e seu nome era Taj al-Dawlah.

Algumas pessoas chegaram a pensar que ela não existia e era apenas um ator homem se vestindo de mulher… mas Taj foi sim uma pessoa real. Ela só não era uma princesa.

© twitter

E aqui está outra imagem da suposta “princesa Qajar”, cuja foto você também pode ter visto com o mesmo texto sobre o símbolo da beleza. Já esta outra era filha de Taj al-Dawlah e seu nome era Ismat al-Dawlah.

Nem ela e nem sua mãe eram consideradas bonitas ou tinham tantos fãs assim. Elas apenas moravam em um país muçulmano e mal tinham chance de se comunicar com outros homens ou escolher maridos.

© qajarwomen

Já essa terceira mulher é também chamada Taj e era irmã de Ismat al-Dawlah. Elas tinham o mesmo pai, mesmo a considerar que homens nos países muçulmanos poderiam ter várias esposas.

Agora, Tadj al-Saltaneh, também conhecida como Zahra Khanom, que se assemelha em aparência, foi uma artista e a primeira feminista no Irã. Ela tirou o hijab, vestiu roupas europeias, além de se divorciar do marido.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.