9 criaturas aterrorizantes do Rio Amazonas

Versão em vídeo:

Versão em texto:

A floresta amazônica é um imenso ecossistema, conhecido no mundo inteiro por ser o habitat tanto de criaturas majestosas, como a onça-pintada, o Puma, o Mico-Leão-Dourado e muitos outros que tanto ouvimos falar, como também de criaturas pra lá de estranhas.

Envolta em lendas folclóricas com personagens como Iara, Saci Pererê, Mula Sem Cabeça, Cuca, Curupira, Lobisomem, Caipora, Cobra grande e muitos, muitos outros, o pulmão do Brasil também é o lar de criaturas reais que mais parecem ter saído de um livro de terror.

Sobretudo nas profundezas do rio Amazonas, o maior rio do mundo, está a maior concentração dessas criaturas esquisitas, que deixam o Boto-cor-de-rosa no chinelo. E hoje você irá conhecer 9 criaturas aterrorizantes do Rio Amazonas que, certamente, farão você não querer ir dar um mergulho ali. Veja só:

9 – Enguias Elétricas

@Wikipedia

Também conhecidas como “Poraquês”, as enguias elétricas são um dos tipos de criaturas assustadoras que habitam o Rio Amazonas.

Elas podem crescer até 2,5 metros e são capazes de produzir solavancos de eletricidade a partir de células especializadas chamadas eletrócitos, que ficam dispostas em seus flancos.

O choque pode chegar a 600 volts, cerca de cinco vezes a carga de uma tomada comum, o que é suficiente para derrubar um cavalo.

Por incrível que pareça o choque não é bastante para matar um ser humano adulto saudável, mas vários deles podem causar insuficiência cardíaca ou respiratória, sendo comum as pessoas ficarem atordoadas e se afogarem após um ataque dessas enguias.

As mortes relacionadas a esse peixe se deram por conta dos afogamentos, já que enguias atordoaram suas vítimas enquanto nadavam.

8 – Sucuri-verde, a anaconda brasileira

@Wikipedia

A maior cobra que o mundo abriga está na Amazônia: a sucuri-verde, também conhecida como “Anaconda Brasileira”.

Essas anacondas são muito mais pesadas do que qualquer píton, sendo que as fêmeas, geralmente maiores que os machos, podem atingir 250 kgs. Seu comprimento é de aproximadamente nove metros e elas possuem cerca de 30 centímetros de diâmetro.

A espécie sucuri-verde não é venenosa, mas seu poder reside em seus músculos: elas são capazes de envolver e sufocar suas presas, desde as capivaras e veados indefesos, a até mesmo os jacarés e as onças-pintadas.

Esses animais preferem águas rasas e vivem em várias ramificações da Amazônia em busca de presas, não exclusivamente no próprio rio.

7 – Ariranhas

@Wikipedia

As ariranhas são conhecidas como onças-d’água, ou lontras gigantes. Em um primeiro instante elas parecem fofinhas, mas não se engane: quando adultas atingem até dois metros da cabeça à cauda.

Elas comem peixes e caranguejos e podem comer até quatro quilos de frutos do mar por dia. Mas o mais assustador foi que já foram feitos vídeos delas comendo anacondas e grupos desse animal devorando um jacaré de um metro e meio. Todo caso, é bom se manter longe delas.

6 – Candiru

@Wikipedia

O candiru é uma criatura pequena, mas não menos assustadora: eles são conhecidos por serem “parasitas de água doce”, que se alimentam do sangue de seu hospedeiro, sendo famosos por adentrarem na uretra ou na região anal daqueles que se aventuram em dar um mergulho em seu habitat.

Existem casos de pessoas que precisaram ser socorridas às pressas para a remoção de um candiru no trato urinário, sem contar outras que se afogaram pela dor insuportável da entrada do peixe nesses orifícios, uma vez que possuem espinhos ao longo de sua anatomia.

5 – Arapaima

@Shutterstock

Arapaima, também conhecido como pirarucu, é um peixe carnívoro gigantesco que vive na Amazônia e nos lagos vizinhos.

 Eles são envoltos em escamas “blindadas” e se alimentam principalmente de peixes e de pássaros. Os Arapaima tendem a permanecer próximos da superfície, porque precisam respirar absorver o oxigênio do ar através das brânquias. Ali, eles também emitem sons pra lá de estranhos.

A parte mais assustadora é que eles possuem 2,7 metros de comprimento e pesam até 90 kg. Além disso, eles também possuem uma língua e dentes. Dá para imaginar?

4 – Payara

@Reddit

Payaras são conhecidos como “peixe vampiro” por serem extremamente ferozes. Eles são capazes de devorar peixes até a metade do tamanho do corpo, dado que podem crescer até 1,2 metros de comprimento.

Uma grande parte de sua dieta é composta de piranhas, o que deve lhe dar uma ideia de quão assustadores esses peixes devem ser.

Eles são chamados de vampiros por das duas presas que brotam da mandíbula inferior, que podem crescer até 15 centímetros de comprimento. Eles usam essas presas para literalmente empalar a caça depois de atacá-las violentamente.

3 – Piranhas-vermelhas

@Wikipedia

As piranhas-vermelhas, ou piranhas-de-barriga-vermelha, são sinônimo de terror do rio Amazonas. Elas são tão temidas que inspiraram uma série de filmes questionáveis ​​de Hollywood.

Todavia, apesar de sua aparência assustadora, elas não atacam seres vivos saudáveis e sim agem mais como “catadoras”, sendo ataques extremamente raros e resultado geralmente de alguma provocação ou defesa.

Seus dentes são interligados, o que os torna perfeitos para rasgar e rasgar a carne de suas presas, mas elas não são frenéticas como mostram os filmes. Menos mal, não é mesmo?

2 – Jacaré-Açu

@Wikipedia

O Jacaré-Açu é uma espécie de jacaré exclusiva da América do Sul e presente em abundância no Rio Amazonas. Sua espécie também é conhecida como “jacaré-negro”, sendo ela o topo da cadeia alimentar.

Esses jacarés podem crescer até seis metros de comprimento, com crânios maiores e mais pesados ​​que os crocodilos do Nilo.

Por serem o topo da cadeia alimentar, eles comem quase tudo o que conseguem, incluindo piranhas, macacos, poleiros, veados e anacondas. Ah, e não devemos nos esquecer dos seres humanos!

Em 2010, uma bióloga foi atacada por um jacaré-açu dentro de sua própria casa flutuante. O que ela não sabia era que o jacaré morou embaixo de sua casa por oito meses, apenas esperando o momento certo para atacar.

A bióloga, Deise Nishimura, conseguiu lutar contra o jacaré, que levou uma de suas pernas. Pesquisadores estimam que existam cerca de oito jacarés para cada habitante da reserva amazônica, uma população grande o suficiente para deixar qualquer visitante em alerta.

1 – Tubarão-touro

@Facebook

Enquanto o mundo teme os animais de água salgada, o tubarão com a mordida mais forte do mundo também habita a água doce: o tubarão-touro.

Esses animais foram encontrados tanto na Amazônia quanto em Iquitos, no Peru, a quase 4.000 quilômetros do mar. Por incrível que pareça, eles possuem rins especiais que podem detectar a mudança na salinidade da água ao redor e se adaptar de acordo, o que os torna ainda mais assustadores.

Seu tamanho pode atingir quase três metros e meio de comprimento e existem relatos de tubarões desse que chegaram a pesar 312 kg.

Seus dentes, assim como de todos os tubarões, são super afiados e possuem uma força de mordida de 589 kg, capazes de estraçalhar um ser humano, que é uma de suas principais presas.

Por habitarem regiões próximas de áreas densamente povoadas, muitos especialistas chegaram a classificar os tubarões-touro como os tubarões mais perigosos do mundo.

você pode gostar também
1 comentário
  1. Uminj apatch Diz

    Para mime darei o meu voto a tuberão açu

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.