8 sinais de que você pode ter tendências psicopatas

A psicopatia sem dúvida é um assunto polêmico: na cultura popular sempre a associamos com assassinatos em série e com criminosos em geral, porém é um tema que exige maior compreensão, já que não é reconhecida como um distúrbio psiquiátrico por si só.

A quinta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5) menciona a psicopatia como um subtipo de Transtorno de Personalidade Anti-Social e, na verdade, existem vários níveis de psicopatia, o que na verdade não tem a ver com assassinatos em forma geral.

Na realidade, poucos psicopatas são criminosos, muito menos assassinos em série: eles podem ser CEOs bem-sucedidos, diretores de empresas, administradores de universidades, estudantes, enfim… gente como a gente.

Aliás, será que você não tem tendências psicopatas? Separamos 8 sinais que, se parecerem com a sua realidade, pode significar que você tenha tendência. Veja só:

8 – Você é uma pessoa diferente em situações diferentes

@Pixabay

Se você se comporta como um camaleão, ajustando seu comportamento em qualquer situação que se encontra, esse pode ser um sinal: muitos psicopatas se adequam a fim de ganharem elogios ou para obter a confiança das pessoas.

Isso inclui até imitar emoções de outras pessoas, para desempenhar qualquer papel que a situação exija, de modo que as pessoas podem acreditar que você se importa profundamente com elas.

7 – Você fica facilmente entediado com outras pessoas com as coisas que elas fazem

@Pixabay

Você sente que precisa de adrenalina para evitar se sentir entediado, preferindo viver a vida perigosamente? Já usou drogas para obter a dose de adrenalina que deseja? Ou prefere brincar com pessoas e com os sentimentos delas, em vez disso?

O que você costuma fazer quando tudo parece ficar “chato”?

6 – Agir por impulso

@Pixabay

Se você observa que tem uma tendência a agir por capricho, exibindo comportamentos desnecessariamente arriscados, caracterizados por pouca ou nenhuma premeditação ou consideração das consequências, é bom procurar ajuda.

5 – Você é geralmente mais racional que os outros

@Pixabay

As coisas acontecem e você não fica com medo, tristeza, desespero, etc. Isso pode te tornar bom em resolver problemas complexos e trabalhar mais focado quando necessário, sem interferências emocionais. O benefício disso também é se manter mais calmo em situações de emergência e até mesmo aumentar a chance de sobrevivência, permitindo agir, enquanto muitas pessoas estão distraídas com a dor ou com o sofrimento.

4 – Você costuma a mentir e nem sabe ao certo o motivo

@Pixabay

Nas situações em que dizer a verdade não é um problema, você costuma responder às perguntas de outras pessoas mentindo, seja para chamar a atenção ou para se apresentar da melhor maneira possível… ou até mesmo por motivo algum.

Se você percebe que gosta de mentir e que faz isso com maestria, esse é mais um sinal.

3 – Você procura mais receber do que dar

@Pixabay

Pessoas com essa tendência apresentam um estilo de vida parasitário: mesmo recebendo mais que os pais, insistem em ser sustentado por eles, como por exemplo.

 Pessoas assim fazem favores esperando algo em troca e, quando são agraciadas com alguma gentileza pensam que “não foi mais que a obrigação” do outro lhe servirem.

2 – Você raramente aceita a responsabilidade por suas ações, sempre havendo um culpado

@Pixabay

Quando as coisas dão errado, você sente que a culpa não é sua e, rapidamente, começa identificar pessoas culpadas ou circunstâncias que expliquem o ocorrido.

Por exemplo: se você não consegue cumprir uma promessa a um amigo, culpa o chefe e o trabalho de exigirem muito de você. Ou, se chega atrasado, culpa alguém ou o trânsito de não ter acordado mais cedo, etc.

Nas ocasiões raras em que aceita a culpa, é porque se sente encurralado, mas mesmo ao admitir que é o culpado, não costuma sentir arrependimento, culpa ou remorso.

1 – Você ainda se sente bem consigo mesmo

@Pixabay

Mesmo com os sintomas apresentados nessa lista, você se sente bem consigo mesmo e sente que não apresenta nenhum sintoma perceptível de doença psiquiátrica ou de problemas psicológicos.

Aliás, a própria ideia de ir a um psiquiatra ou terapeuta lhe parece absurda e até mesmo ridícula, já que aconselhamento profissional seria um sinônimo de fracasso.

Se identificou? Então é bom buscar ajuda agora mesmo, a fim de obter uma vida mais plena e harmoniosa melhorando tanto sua relação consigo mesmo como com aqueles que o rodeiam.

[Psychology Today]

você pode gostar também
1 comentário
  1. ririkiw Diz

    eu sou tudo dessa lista, oq eu faço da vida?’-‘

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.