8 fatos que você precisa conhecer sobre Alexandre, o Grande

“Alexandre, o Grande, seu nome enchia de medo o coração dos homens. Alexandre, o Grande, tornou-se uma lenda entre os homens mortais”. O emblemático trecho, traduzido da música ‘Alexander, the Great’, da banda britânica Iron Maiden, retrata e exemplifica muito bem a imagem que este ícone da história mundial deixou para a eternidade.

Nesta lista, você vai conhecer oito fatos sobre este imperador incansável, que até hoje é lembrado por diversas áreas do conhecimento.

Confira:

1. Durante 15 anos, Alexandre, o Grande, não perdeu nenhuma batalha.

Wikicommons

As estratégias e técnicas de Alexandre, o Grande, são até hoje muito admiradas e inclusive são postas em prática em alguns academias militares ao redor do mundo. Sua maestria fica evidente ao observarmos a história: Depois de dominar a Grécia, em 334 a.C, Alexandre, o Grande, espalhou um vasto território pela Europa e pela Ásia.

Seu nome era temido por combatentes e comandantes de todo o mundo da época.

2. Ele foi aluno de Aristóteles.

WikiCommons

Seu pai, Philip II, fez questão de garantir a educação do filho com os melhores educadores da época, e então contratou Aristóteles, que até hoje é conhecido como um os melhores pensadores e filósofos de toda a história para guiar os conhecimentos de Alexandre.

Isso faz de Alexandre, o Grande, um belo exemplo de que uma mente sã, aliada a um corpo são, realmente faz a diferença.

3. A liderança quase lhe tirou a vida várias vezes.

Um das principais e mais lembradas características de Alexandre, o Grande, é a sua capacidade de liderar, e o hábito que ele tinha de sempre ir na frente de suas tropas. Ao contrário de muitos líderes da época que preferiam gritar ordens do local mais longe possível, Alexandre enfrentava seus inimigos cara a cara.

Isso, no entanto, fez com que ele flertasse com a morte várias vezes, sendo salvo em mais de uma ocasião por pura sorte ou “milagre”, como alguns gostam de dizer. Uma das histórias mais famosas diz que Clito, o Negro, certa vez arrancou o braço de um guerreiro persa na hora em que este iria desferir um golpe fatal em Alexandre.

4. Amor à primeira vista.

WikiCommons

Não só de guerras foi a vida de Alexandre. Após a conquista da Rocha Sogdiana, o líder bateu os olhos em Roxanne, e percebeu que aquela era a mulher da sua vida. Pouco tempo depois, casou-se com ela em uma cerimônia tradicional da época, cortando um pedaço de pão com a sua espada e oferecendo à garota.

Seu único filho, Alexandre IV, nasceu meses depois de sua morte.

5. Alexandre, o Grande, morreu jovem, mesmo para os parâmetros da época.

Tendo falecido aos 32 anos de idade, Alexandre teve uma morte precoce, mesmo levando em considerações o que era “normal” para aquela época. Na maioria das famílias humildes, a mortalidade infantil era bastante alta, o que de fato puxava a expectativa de vida muito para baixo.

No entanto, dentro da nobreza, a expectativa girava em torno de 50 anos, e não foram poucos os que chegaram aos 70.

6. Ele quis unificar a Macedônia e a Pérsia.

Depois de tomar Persépolis e conquistar a Pérsia em sua totalidade, Alexandre, o Grande, passou a vestir-se como faziam os persas, em uma tentativa de melhorar governar o povo, passando a agir como eles. Além disso, ele realizou um casamento forçado envolvendo mais de 90 líderes da Macedônia com mulheres persas, em uma atitude que pensou, à época, ser crucial para a manutenção dos laços entre as duas regiões.

Conta-se também que ele próprio tinha duas esposas persas, Estatira e Parisátide.

7. Não se sabe exatamente o que levou à sua morte.

WikiCommons

Alexandre, o Grande, começou a sentir-se mal depois de tomar um copo de vinho em uma celebração no ano de 323 a.C. Atualmente, os historiadores e especialistas médicos que se dedicam a tentar identificar a causa da morte do líder dizem que provavelmente Alexandre sofreu com malária, infecções pulmonares, falhas nos rins ou febre tifoide.

No entanto, alguns historiadores também afirmam que não está descartada a possibilidade de ele ter sido traído e envenenado.

8. Seu império acabou por entrar em colapso logo após sua morte.

Com um vasto território dominado, porém com nenhum herdeiro em idade de assumir o posto de imperador após a sua morte, seu império entrou em um longo período de guerras e choques culturais após seu falecimento. Obviamente, as fronteiras criadas por Alexandre, o Grande, foram engolidas pela história, mas o grande líder ainda acabou por deixar uma série de cidades nomeadas a partir do seu nome (como as tantas ‘Alexandrias’ espalhadas por aí).

você pode gostar também
1 comentário
  1. José Reis Diz

    Muito boa esta matéria , gosto muito de história, se possíve,l publique ,

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.