7 mentiras históricas que levaram anos para serem desvendadas

As fake news são um problema moderno, mas a verdade é que as lendas, hoaxes e rumores fazem parte da nossa sociedade há muito tempo, confundindo as pessoas e causando uma série de mal-entendidos. Nessa lista, você vai conhecer algumas das lendas mais famosas do mundo, que levaram um bom tempo para serem desvendadas.

Confira:

1 – A Sereia de Fiji

Reprodução

Há mais de 150 anos, o suposto corpo de uma “sereia” ganhou notoriedade no Fiji depois que um grupo de marinheiros alegou tê-lo encontrado na costa do país. Alguns anos depois, em 1842, dois pesquisadores interessados no assunto decidiram ir atrás desta história.

No final das contas, ficou constatado que o “cadáver” na verdade não passava de um trabalho muito bem feito por um artesão indonésio, utilizando papel machê, restos de peixes, o tronco de um filhote de orangotango e a cabeça de um macaco.

2. O Homem de Piltdown

Reprodução

Talvez um dos maiores boatos arqueológicos da história, a história do Homem de Piltdown surgiu em 1912, quando os fragmentos do crânio de um suposto “antepassado do ser humano” foi encontrado em Piltdown, na Inglaterra.

O material chegou a ser exposto em 1953, mas posteriormente foi descoberto que o crânio havia sido manipulado, utilizando o maxilar inferior de um orangotango e um crânio real de um ser humano.

3. Fadas de Cottingley

Reprodução

A história das “Fadas de Cottingley” surgiu em 1919, quando tornaram-se públicas cinco fotos que mostravam uma garota junto ao que supostamente eram pequenas fadas. Durante muito tempo, essas fotografias rolaram o mundo inteiro, como uma prova de que essas pequenas criaturas folclóricas realmente existiam.

Foi apenas em 1982 que as garotas das fotos decidiram admitir que as imagens haviam sido manipuladas, e eram totalmente falsas.

4. O gigante de Cardiff

Reprodução

Um dos maiores boatos da história dos Estados Unidos, o gigante de Cardiff foi um suposto cadáver petrificado com mais de três metros, encontrado em 16 de outubro de 1869 em uma fazenda de Nova Iorque. O dono da propriedade, William Newell, montou uma barraca para expor o suposto cadáver para o público curioso. Muitas pessoas viajaram quilômetros para conhecer o “gigante”, incluindo pesquisadores renomados. Ao longo dos anos, o corpo passou por vários donos, todos com o intuito de fazer uma boa grana com ele. No começo dos anos 1900, entretanto, ficou comprovado que o gigante na verdade era uma estátua esculpida em pedra.

5. O Monstro do Lago Ness

Reprodução

O monstro do Lago Ness foi um boato extremamente famoso, refutado apenas em 1990. A história envolvia uma criatura marinha gigante, que supostamente vivia no Lago Ness, na Escócia. A foto que você vê acima é uma das mais famosas sobre esse hoax, e rodou o mundo inteiro até que há cerca de 30 anos o fotógafo Robert Kenneth Wilson, autor da foto, admitiu que não há nenhum monstro ali. Ele não foi, entretanto, o criador do boato, já que a lenda se formou pelos rumores espalhados por outras pessoas.

6. O Turco

Reprodução

“O Turco” foi uma máquina supostamente autônoma capaz de jogar xadrez por conta própria. O aparato rodou por várias cidades, em grandes exibições, desde 1770. Com o passar dos anos, ficou comprovado que a máquina trabalhava usando uma ilusão mecânica. No começo das exibições, os operadores mostravam que a caixa estava faziam por dentro, mas na verdade havia um mestre de xadrez operando as peças, totalmente escondido.

7. A autópsia de um alienígena

Reprodução

Ray Santilli causou grande comoção popular em 1995, quando supostamente realizou uma autópsia no cadáver de um alienígena. Santilli afirmou que tratava-se de um alienígena retirado da nava que protagonizou o famoso incidente de Roswell, em 1947. Para “provar” sua afirmação, ele mostrou para a imprensa e posteriormente para o público em geral um vídeo.

Foi apenas em 2006, mais de 10 anos depois, que ele admitiu que o vídeo havia sido manipulado, utilizando imagens dos destroços do OVNI de Roswell, e que a autópsia era, na verdade, uma farsa.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.