6 explicações para a aparição de fantasmas

Versão em vídeo:

Versão em texto:

Você acredita em fantasmas? Teria coragem de “bater o martelo” e afirmar que tudo o que existe é aquilo que podemos ver? Bem, cada um tem a sua forma de ver o mundo, mas o fato é que muitos ainda acreditam na existência de seres sobrenaturais. Chame de espíritos ou fantasmas, muitas pessoas acreditam ser alvo de assombrações e similares, mas o fato é que não existe nenhum tipo de comprovação científica de que esses seres podem existir.

O que podemos sugerir cientificamente, no entanto, são possíveis explicações para os motivos que levam alguém a acreditar na ação de seres sobrenaturais.

Confira:

1. Sons de baixa frequência.

Shutterstock

O ser humano é imperfeito de várias formas, e a nossa audição não foge a essa regra. Não podemos ouvir todos os sons que existem por aí, e qualquer ruído acima de 20000 hertz é simplesmente ignorado pelo nosso sistema auditivo, pelo menos no que diz respeito à nossa percepção consciente do som. Isso também acontece com os sons abaixo de 20 hertz, o que chamamos de “infrassom”.

Uma pesquisa de 2013 apontou que 22% dos participantes, acostumados a frequentar concertos, que eram expostos a ruídos em infrassom apresentavam sinais de desconforto, ansiedade, medo e apreensão, bem como calafrios e arrepios.

Isso pode explicar, por exemplo, a sensação estranha de sentir um arrepio repentino, sem nenhuma causa aparente. Durante o dia a dia, os seres humanos podem ser expostos a uma série de infrassons, como movimentos sísmicos, comunicação de alguns animais, sons de aparelhos eletrônicos, entre outros.

2. Mofo.

Shutterstock

Ter uma casa com cuidados precários pode ser algo negativo de várias formas diferentes, mas o que talvez você não saiba é que o mofo pode até mesmo causar delírio, confusão e medos irracionais. Coincidentemente, muitas das casas onde se diz haver “fenômenos paranormais” possuem cuidados abaixo do adequado no que diz respeito à higiene e limpeza.

3. Monóxido de carbono.

Shutterstock

O monóxido de carbono é um gás inodoro, que pode levar à morte caso a exposição dure por tempo suficiente. Muitas casas possuem detectores passa esse tipo de gás, e algumas empresas inclusive trabalham duro para desenvolver substâncias que façam com que esse gás, quando vazado, provoque odores forte, no intuito de avisar quem quer que esteja sendo exposto a ele.

No entanto, mesmo uma curta exposição pode ser suficiente para causar alucinações, pressão no peito, e medo sem explicação. Mesmos sintomas que muitas vezes podem ser associados com “assombrações”.

De fato, existem alguns casos nos EUA de famílias que pediram socorro por supostamente estarem sofrendo com fantasmas, e que na verdade estavam enfrentando uma intoxicação por monóxido de carbono.

4. Poder da sugestão.

Shutterstock

Estudos apontam que a nossa tendência a acreditar em fenômenos paranormais é muito maior caso exista alguém para “apoiar” nossas crenças. Por outro lado, se você for desencorajado por todos ao seu redor, dificilmente você levará essa ideia adiante.

É por isso que muitas vezes os casos de aparições e assombrações paranormais provam-se fraudes provocadas por pessoas que por algum motivo tentavam ludibriar outras para ganhar alguma vantagem, ou até mesmo para se divertir.

5. Correntes de ar.

Shutterstock

Quem já morou em lugares muito altos sabe que o vento pode ser assustador em muitos momentos. Por experiência própria, quem vos escreve pode dizer que o som do vento muitas vezes se confunde com aquele que ouvimos em filmes de terror como o som provocado por fantasmas. Isso ocorre principalmente quando há correntes de ar, formadas por duas ou mais janelas abertas em pontos distintos da casa.

Não apenas o som do vento pode ser assustador, mas também as portas que podem bater por conta dele. É por isso que antes de se desesperar pode ser prudente fechar algumas janelas e evitar o vento encanado.

6. Nós gostamos de sentir medo.

Shutterstock

Já se perguntou por que gostamos de assistir a filmes de terror, andar em montanhas russas e jogar jogos como o tabuleiro Ouija? Os cientistas já afirmaram que nosso cérebro libera dopamina quando estamos com medo, e por isso a ideia de estimular nossa mente com histórias e teorias paranormais podem nos causar uma espécie de prazer, ainda que subconsciente. Isso pode explicar o motivo pelo qual muitas pessoas insistem em acreditar em teorias mirabolantes, mesmo quando elas são tão assustadoras quanto criativas e irreais.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.