Notícias e artigos sobre ciência, incluindo espaço, biologia, arqueologia, e muito mais.

5 segredos terrivelmente assustadores sobre a União Soviética

Foi em 1917 que a Rússia precisou se retirar da Primeira Guerra Mundial por conta da revolução que se instaurou no país. Em busca da derrubada do reinado dos Czares iniciou-se a Revolução Russa, que mais tarde daria origem a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas.

Logo Lênin, idealista de uma sociedade igualitária, assumiu o cargo de chefe de estado da URSS e lutou para acabar com a miséria que se alastrava pelo país. Após a sua morte em 1924, Trotsky e Stalin disputavam o poder, quando exilado da União Soviética pelo próprio Stálin, através de um golpe de estado, foi assassinado misteriosamente. Mesmo assim, milhares de mudanças começaram a acontecer na Rússia e, mesmo que muitas pessoas admirem a história deste país, um fato amplamente conhecido é de que Stálin instaurou um regime severo, marcado por violações constantes e extremas dos direitos humanos, além dos massacres, expurgos e execuções extra-judiciais de milhares de cidadãos. Veja a seguir 5 segredos assombrosos sobre a URSS que farão você ver a história com outros olhos:

Mistérios do Mundo

5 – Cidades ocultas que não apareciam no mapa e tecnologia secreta

Ozyorsk é um exemplo de cidade que não aparecia no mapa, além de outras 42 que foram encontradas. Essas cidades eram usadas como locais para testes de armamentos inclusive durante a Guerra Fria, em que a Rússia muito investiu em tecnologia de ponta para superar os EUA na corrida armamentista.

4 – Na URSS aconteceu um dos maiores casos de fome já documentados na História

Após subir ao poder, Stálin muito investiu na indústria bélica e em tecnologias, além da educação que visava apoiar o seu governo.  Entretanto, o ditador pouco investiu na estrutura básica do país, que muitos de seus habitantes chegaram a um nível extremo. O ditador então ordenou o assassinato de milhares de famílias a fim de reduzir o número de famintos viventes.

3 – Havia testes de armas biológicas ao ar livre

Uma lei de 1948 instaurada na URSS permitiu que as armas biológicas fossem testadas ao ar livre, em especial em uma ilha do Mar Aral.

Os habitantes foram usados de cobaias do antraz e da peste bubônica, sendo também alvos de varíola no ano de 1971.  As pessoas adoeciam e eram vacinadas logo em seguida, porém outras vinham à óbito.

2 – A URSS abriu as portas para novas vertentes ideológicas

Muitos eram os pensadores que não abraçavam a metodologia de Stálin, de forma que estabeleceram diversas vertentes do socialismo e do comunismo. Um dos seus maiores expoentes foi Antonio Gramsci, cuja ideologia consiste em uma forma de governo com base na implantação ideológica por hegemonias. Seu método ainda é amplamente difundido em países de esquerda.

1 – Os mortos pela União Soviética ultrapassam em milhares o número de mortos do Nazismo

O regime de Adolf Hitler matou aproximadamente 6 milhões de pessoas, pelas perseguições raciais, ideológicas ou religiosas (dentre as vítimas estão os cristãos, negros, judeus, homossexuais, líderes religiosos, rebeldes e outros opositores ao governo). Algumas fontes estimam que mais 5 milhões de mortes não documentadas tenham acontecido e supondo que este número seja real, os registros oficiais de mortos pelo regime stalinista está acima de 60 milhões de pessoas.

As fontes não documentadas apontam relatos não-oficiais de que este número poderia ter excedido os 100 milhões no mundo inteiro.

Confira maiores informações em: A Verdadeira História do Comunismo Soviético

[Listverse][Enciclopédia do Holocausto][Terra]

Comentários
Carregando...