5 corpos que se mantiveram intactos após centenas de anos

Todo mundo sabe o que acontece naturalmente com nosso corpo após a morte. Ele vai apodrecer e se decompor, se transformando em alimento para bactérias. Mas nem sempre esse é caso. Sob condições certas, alguns corpos podem ficar praticamente intactos.

1. Santa Zita de Lucca.

Ela morreu em 1272, mas seus restos mortais estão sendo exibidos na Basílica de San Frediano em Lucca, Itália. O corpo foi mumificado na época e assim está hoje 700 anos após a sua morte.

2. “A Donzela”.

Clique aqui para ver a imagem 

Os restos mortais dessa jovem inca foram achados em 1999, na Cordilheira dos Andes. As baixas temperaturas do local ajudaram a preservar o corpo por centenas de anos. Cientistas descobriram que ela foi drogada e morta por um golpe na cabeça durante uma cerimônia religiosa. O corpo possui mais de 500 anos.

3. Dashi-Dorzho Itigilov

Clique aqui para ver a imagem

Esse monge budista russo morreu meditando em 1927. Seu desejo era ser enterrado na posição em que morreu e que exumassem seus restos mortais anos depois. Seu pedido foi cumprido em 2002, e todos ficaram surpresos ao ver que seu corpo estava praticamente intacto.

4. Lady Xin Zhui

Clique aqui para ver a imagem 

Xin Zhui pertencia à nobreza da dinastia Han, e seu corpo foi descoberto em 1971. Ela comia carne em excesso e mal conseguia ficar de pé, desenvolvendo obesidade mórbida. Morreu em 163 a.C. Como seu corpo foi mantido em tal estado de preservação é um mistério.

 5. Santa Catarina Labouré

Ela morreu em 1876 e teve seu corpo exumado em 1933, e parece surpreendentemente intacta. Seu corpo está em exibição em uma capela parisiense com mãos em posição de oração. Todavia, essas são as únicas partes de seu corpo que são falsas, pois as verdadeiras foram cortadas e guardadas em outro local. [Exolas]

Comentários
Carregando...