21 fatos assustadores sobre Chernobyl

Em 26 de abril de 1986, um dos piores desastres do mundo ocorreu na cidade ucraniana de Pripyat (então parte da URSS). Houve uma explosão causada por um projeto de reator defeituoso na Usina Nuclear de Chernobyl, que expeliu radiação no ar.

A destruição foi tão grande que quase um milhão de pessoas participaram na limpeza de Chernobyl. Em 2011, Pripyat tornou-se uma atração turística e, três décadas depois, a cidade fantasma ainda é alvo de fotógrafos que captam imagens assombrosas do local.

Confira a seguir 21 fatos assustadores sobre Chernobyl e fica o aviso para quem for ler de noite. Veja só:

21 – É difícil estimar, mas acredita-se que o número de mortos de Chernobyl pode ser entre 4.000 e 90.000 pessoas.

© HBO

Esse número inclui as duas mortes imediatas da explosão inicial, 29 mortes por doença da radiação aguda nos meses seguintes e os milhares que podem ter morrido no futuro por causas relacionadas à radiação.

20 – Vasily Ignatenko, um dos primeiros bombeiros que responderam ao desastre (que apareceu como personagem na série Chernobyl, da HBO), sofreu uma morte terrivelmente lenta de duas semanas devido à exposição à radiação. [Esta imagem do porão de Chernobyl é realmente aterrorizante]

© HBO

Ele excretou sangue e fezes mais de 25 vezes por dia e cuspiu pedaços de seus próprios órgãos internos.

19 – No funeral de Ignatenko, seu corpo ficou tão inchado e deformado que seus sapatos e roupas não encaixaram. [12 fotos do elenco da série Chernobyl comparadas com a vida real]

© HBO

Sua viúva, Lyudmila, relatou no livro Voices From Chernobyl: “Eles não conseguiam colocar os sapatos nele porque ele estava inchado. Eles tiveram que cortar algumas roupas também, porque não conseguiam vesti-lo – não havia um corpo inteiro para colocá-lo”.

18 – Outros relatos de pessoas incluíam seus corpos com “pontos negros”, ficando “gordos, como um barril” e também completamente “pretos, como carvão e encolhendo”.

Muitas dessas histórias de Voices From Chernobyl foram informadas por pessoas em áreas vizinhas que tiveram que fugir de suas casas.

17 – Houveram cerca de 100.000 a 200.000 abortos na Europa depois do evento de Chernobyl, como resultado de “radiofobia”.

De acordo com o portal Live Science, “muitos médicos da Europa Oriental e da União Soviética aconselharam mulheres grávidas a fazerem abortos para evitar terem filhos com defeitos congênitos ou outros distúrbios, embora o nível atual de exposição à radiação que essas mulheres experimentaram fosse muito baixo para causar problemas”.

16 – A área ao redor de Chernobyl ficou conhecida como a Floresta Vermelha por causa de todas as árvores mortas. [Chernobyl: tudo o que você precisa saber sobre o maior desastre nuclear da história]

© Shutterstock

Elas ficaram com uma cor vermelha brilhante e avermelhada e acabaram eventualmente sendo cortadas e enterradas.

15 – Chernobyl, Pripyat (a cidade vizinha com muitos moradores) e muitos dos arredores são conhecidos como Zona de Alienação ou a Zona de Exclusão. [Além de Chernobyl: 20 incríveis cidades fantasmas que você precisa conhecer]

© Shutterstock

E é ilegal morar lá.

14 – E, embora seja ilegal, pessoas ainda vivem nessa zona.

© Wikimedia Commons

Estima-se que 130-150 pessoas vivam lá – muitas delas mulheres mais velhas, que continuam cultivando a terra de sua família.

© Wikimedia Commons

Não há escolas ou serviços de saúde e definitivamente não é seguro morar lá porque a região ainda é radioativa.

12 – Os residentes não foram autorizados a levar seus animais de estimação durante a evacuação em 1986 – há relatos perturbadores de cães “uivando” e “correndo atrás de ônibus por muito tempo”.

© Shutterstock

E, como é mostrado na série, esquadrões foram enviados para matar esses animais.

11 – Mas ainda há centenas de cães de rua sobrevivendo nas florestas de Chernobyl e na Zona de Exclusão. [5 coisas estranhas que você provavelmente não sabe sobre Chernobyl]

© Shutterstock

Eles são descendentes daqueles que foram subitamente deixados para trás e sobreviveram.

10 – Infelizmente, esses cães têm uma expectativa de vida reduzida devido à radiação.

© Shutterstock

De acordo com o portal The Guardian, “Eles geralmente carregam níveis aumentados de radiação em suas peles e poucos vivem mais que seis anos”.

9 – Você ainda pode, curiosamente, VISITAR a Zona de Exclusão – de fato, milhares de pessoas já fizeram isso.

© Shutterstock

Agências de turismo relataram um aumento de 40% em reservas de diárias na região desde que a série da HBO foi ao ar.

8 – Entre os locais que você pode visitar, está uma cantina escolar cheia de máscaras de gás descartadas no chão.

© Shutterstock

7 – Ou estas misteriosas bonecas que surgiram do nada, colocados ordenadamente em camas.

© Shutterstock

Não se sabe quem fez isso, mas é possível que sirva como um “tributo” para as crianças que moravam lá.

6 – Há até mesmo pinturas de silhuetas estranhas que apareceram em vários edifícios.

© Wikimedia Commons

5 – E um parque de diversões abandonado em Pripyat que parece assombrado.

© Shutterstock

4 – Na Ucrânia, nos primeiros cinco anos após o desastre, os casos de câncer entre crianças aumentaram em mais de 90%.

E durante os primeiros 20 anos após o acidente, aproximadamente 5.000 casos de câncer de tireoide foram registrados na Rússia, Ucrânia e Belarus em menores de 18 anos.

3 – Demorou mais de 25 anos para um novo abrigo ser construído sobre o reator danificado em Chernobyl.

© Shutterstock

Embora ainda haja debates sobre quão eficaz este contêiner foi e será no futuro.

2 – A central nuclear de Chernobyl de fato continuou a operar até recentemente, em dezembro de 2000.

© Shutterstock

1 – E, finalmente, a área ao redor de Chernobyl não será segura para os humanos habitarem por pelo menos 20.000 anos.

© Shutterstock

Mais especificamente a zona ao redor da antiga fábrica.

você pode gostar também
1 comentário
  1. José Carlos Diz

    Corrijam o “houveram”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.