Notícias e artigos sobre ciência, incluindo espaço, biologia, arqueologia, e muito mais.

15 coisas que você deveria saber sobre psicopatas

Aqui está o problema: psicopatas estão por toda parte. Estima-se que 5% da população mundial tenha traços psicopatas.

Um psicopata é definido como “uma pessoa que sofre de transtorno mental crônico com comportamento social anormal ou violento”, porém não é um distúrbio psicológico reconhecido. A psicopatia é classificada como uma subcategoria ou extensão do transtorno de personalidade antissocial, embora ainda haja debate sobre se os dois são sinônimos entre si.

Há uma maneira de saber se alguém é um psicopata? Talvez. A “Hare Psychopathy Checklist” é uma ferramenta de avaliação que pode ser usada para avaliar a presença de tendências psicopatas. Foi desenvolvida na década de 1970 pelo psicólogo canadense Robert D. Hare. A lista de verificação é composta por 20 itens, cada um com pontuação potencial entre zero e dois pontos, totalizando uma pontuação de 40. Nos Estados Unidos, uma pessoa com pontuação acima de 30 é considerada psicopata, já no Reino Unido é de 25. Paul Bernardo, um serial-killer canadense, marcou 35/40 neste teste.

15. Eles são extremamente charmosos, mas só superficialmente

Um psicopata sabe que, a fim de se aproximar das pessoas o suficiente para manipular e explorar, ele ou ela precisa ser encantador. Eles podem exibir habilidades sociais de alto nível, mas isso é tudo um charme superficial: você é apenas um meio para um fim.

Quando conseguem encantar alguém, a pessoa abaixa suas defesas emocionais e é aí que o psicopata começará a se tornar prejudicial e destrutivo. Agora, há muitas maneiras que se pode ser destrutivo, ou seja, não significa que o psicopata queira necessariamente matá-lo.

14. Eles têm uma autoestima exagerada

Os psicopatas acreditam plenamente que são seres humanos superiores. Ninguém pode dizer-lhes nada ou dar-lhes conselhos, porque eles acreditam que são muito mais inteligentes do que o resto de nós. Isso pode ser perigoso quando eles mantêm uma posição de poder, por exemplo, em um ambiente de negócios, pois podem causar danos emocionais incalculáveis aos seus subordinados.

Sentimentos exagerados de auto-importância e falta de compaixão são também as características de outro transtorno de saúde mental conhecido como Transtorno da Personalidade Narcisista. Esta desordem é associada frequentemente com a psicopatia, e aqueles que o têm gastam uma quantidade anormal de tempo pensando sobre como conseguir o sucesso e poder.

13. Mentem de forma doentia e exagerada

A mentira patológica, que também é conhecida como pseudologia fantástica, é um comportamento onde um indivíduo constantemente diz mentiras. Às vezes, a pessoa pode estar ciente de que eles estão mentindo, mas em outros casos, eles realmente acreditam em suas próprias mentiras. Este tipo de mentira pode ser associado com distúrbios como psicopatia, mas também pode ser um comportamento autônomo – assim, nem todo mentiroso que você encontrar é um psicopata.

Com psicopatas, a mentira é geralmente deslumbrante e inspiradora. Eles podem usá-la para melhorar sua imagem, ser bem-sucedidos ou parecerem algum tipo de herói ou fazê-los parecer uma vítima. Tudo depende da ocasião.

12. São os mestres da manipulação

Eles podem ser manipuladores de várias maneiras diferentes: podem contar mentiras ou compartilhar segredos falsos para ganhar a confiança dos outros. Eles podem jogar as pessoas umas contra as outras ou colocar uma pessoa para baixo para mantê-la sob seu controle. A palavra principal aqui é “poder”. Devido ao seu sentimento excessivo de autoestima, não veem nenhum problema em enganar as pessoas por seus próprios meios. Pode fazer isso para ganho financeiro, pessoal ou profissional.

11. Eles não sentem absolutamente nenhum remorso pela dor que causaram

Alguém que sofre de psicopatia tem uma gama muito limitada de sentimentos e eles são quase incapazes de sentir empatia por aqueles ao seu redor. Eles exibem uma clara falta de compaixão pela dor e sofrimento, mesmo quando são a causa dessa dor. Eles podem parecer pessoas brilhantes, vibrantes e charmosas, mas interiormente são tão frios quanto gelo.

Psicopatas apresentam uma falta de empatia que, por sua vez, leva a essa falta de remorso – não é possível se sentir culpado se você é incapaz de simpatizar ou colocar-se no lugar de outra pessoa. Isso é especialmente assustador quando se considera uma reabilitação. Como você ajuda alguém que não acredita que há algo para corrigir?

10. Eles são promíscuos na cama

Nenhum dos comportamentos individuais nesta lista por si só é suficiente para marcar alguém como psicopata. Eles devem ser sempre considerados juntamente com outros sinais.

Devido à sua incapacidade de sentir compaixão pelos outros, é muito difícil para os verdadeiros psicopatas formar relacionamentos humanos significativos. Em vez disso, eles terão inúmeros assuntos e escolherão parceiros sexuais indiscriminadamente, às vezes até mesmo tendo inúmeros relacionamentos ao mesmo tempo. Seu charme torna mais fácil para eles atrair parceiros e às vezes você os encontrará discutindo suas façanhas sexuais com tremendo orgulho. No infame filme “Psicopata americano”, Patrick Bateman tem um apetite aparentemente insaciável por sexo.

9. Eles não assumem a responsabilidade por seus atos

Uma pessoa com verdadeiras tendências psicopáticas tem dificuldade em assumir a responsabilidade – seja pelas ações que tomam ou pelas coisas que elas deixam de fazer – porque eles têm uma opinião tão elevada sobre si mesmos que não podem compreender os efeitos de suas ações sobre aqueles ao seu redor. Eles muitas vezes negam a responsabilidade, tentando manipular os outros com mentiras, agressões, ou com seu charme.

Esta incapacidade de aceitar a responsabilidade pode ser claramente ligada a outros traços psicopáticos, tais como relações sexuais promíscuas, um estilo de vida parasita e atos criminosos. Uma pessoa como esta sempre tentará mudar ou tirar sua culpa, não importa quão pequeno ou insignificante o caso, e não exibem nenhum desejo de mudar.

8. Ficam entediados facilmente

Acredita-se que os psicopatas têm níveis mais baixos de excitação biológica, o que os faz sofrer de tédio psicopático. As coisas que vão estimular e excitar uma pessoa normal simplesmente não funcionam em um psicopata. Eles descrevem isso como um constante sentimento de inquietação. Isso por si só não é o problema – o problema surge quando esse tédio é combinado com baixo controle de impulsos, o que pode levá-los a agir de maneira agressiva e destrutiva em vez de encontrar saídas saudáveis.

7. Eles têm um estilo de vida parasita

Um parasita é um organismo que se alimenta de outro sem oferecer nada em troca – pense em um carrapato sugador de sangue, por exemplo. Agora, enquanto alguns psicopatas mantêm empregos profissionais, ocasionalmente até de alto nível, outros preferem afastar a bondade das pessoas ao seu redor. Uma pessoa que sofre de psicopatia pode não ter as habilidades necessárias para manter um emprego. Eles poderiam ter baixa autodisciplina quando se trata de responsabilidades, bem como falta de motivação.

O que o psicopata faz é encontrar alguém (como um membro da família ou amigo) e contar-lhes uma história sobre estar sem sorte. Nessas versões, todo o infortúnio será culpado a outra pessoa – por exemplo, “não é minha culpa que eu perdi meu emprego” ou “meu chefe me odeia”. Eles então intencionalmente exploram a pessoa financeiramente até que seja hora de passar a ser sanguessuga de outra pessoa. Isso é conhecido como um estilo de vida parasita.

6. Eles não têm metas realistas de longo prazo

Alguns psicopatas podem ter carreiras muito bem-sucedidas, mas ter uma carreira nem sempre é sinônimo de ter metas de longo prazo. De acordo com um estudo feito pelo psicólogo Kevin Dutton pessoas com traços psicopatas tendem a gravitar em direção a determinados postos de trabalho, incluindo CEO, advogado, celebridade, vendedor, cirurgião, cozinheiro e funcionário público. Todos esses trabalhos estranhamente incluem interagir com os outros, mas como já aprendemos, psicopatas são bons em atuação.

Entretanto, ao longo de suas vidas, a maioria das pessoas que sofrem de psicopatia será incapaz de desenvolver planos de longo prazo, muito menos executá-los. Há muitas razões para isso, incluindo impulsividade e uma tendência para o tédio. Muitas vezes você vai encontrá-los levando vidas sem objetivo, em alguns casos, até mesmo um estilo de vida nômade, sempre mudando de emprego, relacionamento e residência.

5. Eles são impulsivos

Ser impulsivo é fazer algo sem planejar ou considerar os resultados. Uma certa quantidade de impulsividade é uma coisa boa – mantém a vida excitante, mas há momentos em que pode ser destrutivo – por exemplo, deixar um emprego quando você não tem outra fonte de renda ou ter relações sexuais desprotegidas. Psicopatas, mesmo sendo muito inteligentes, muitas vezes simplesmente não se importam com resultados negativos.

Os psicopatas sofrem por falta de controle e atitudes impulsivas e acham difícil, senão impossível, resistir às frustrações (daí a falta de objetivos de longo prazo – quando algo fica difícil, eles simplesmente deixam de fazer), e descontam tudo em comida, sexo, bebida, violência e suas tentações pessoais.

4. São incapazes de controlar seu comportamento

Estreitamente ligada à impulsividade, a tendência de um psicopata é mostrar um controle comportamental deficiente. Por causa de sua baixa tolerância, eles muitas vezes têm problemas com o controle de seu comportamento, especialmente quando eles se sentem irritados ou estressados, e ainda mais quando algo não está indo a sua maneira. Em vez de considerar seu próprio papel na questão, eles tendem a atacar agressivamente ou passivamente (usando manipulação ou ameaças escondidas). Nos relacionamentos, isso pode levar a abusos emocionais e psíquicos, uma vez que eles não podem controlar adequadamente a sua raiva e temperamento e são propensos a agir com pressa, sem considerar aqueles ao seu redor e as consequências de suas ações.

Quando questionados mais tarde sobre seu comportamento, eles instintivamente dirão como do tipo “você me empurrou para isso”, “não é minha culpa que eu fiquei tão louco” – porque eles são incapazes de assumir a responsabilidade.

3. Eles mostram problemas comportamentais desde cedo

Quase todos os psicopatas começam a demonstrar sinais quando crianças, geralmente antes de chegarem à adolescência. Enquanto todas as crianças são curiosas e propensas a entrar em apuros, aqueles com tendências psicopáticas são propensas a uma variedade de comportamentos perturbadores, geralmente antes dos 13 anos. Estas podem incluir tentativas de fugir de casa, ou usar drogas, cheirar cola, ter atividade sexual ou má conduta sexual, vandalismo, mentir, roubar, e até mesmo abusar de animais e outras crianças.

Quem conheceu Jeffrey Dahmer, um serial-killer, o descreveram como uma criança solitária que era fascinada em matar e desmembrar animais.

2. Eles têm um histórico de delinquência juvenil

Por sofrerem de baixo controle do impulso e do tédio, as crianças psicopatas encontram-se frequentemente em problemas com a lei, cometendo atos ilegais antes que alcancem a maioridade. Esses crimes são mais frequentemente centrados na exploração (como roubo), manipulação ou agressão, resultando em crimes violentos. Na maioria das vezes, esses atos são cometidos por impulso ao invés de serem premeditados, embora não seja impossível que planejem atos criminosos.

1. Não há limite para os crimes que eles estão dispostos a cometer

Versatilidade criminal refere-se a alguém que comete diferentes tipos de crimes em uma base contínua. Obviamente, nem todos os criminosos podem ser classificados como psicopatas – isso precisaria ser considerado junto com os outros traços que mencionamos nesta lista e juntamente com os resultados da lista de verificação de Hare, sem mencionar uma série de outros critérios de diagnóstico (por isso não se preocupe, é mais provável que você não seja um psicopata… e se você fosse, não se importaria).

Os psicopatas consideram-se mais espertos do que todos os outros e muitas vezes se orgulham muito de seus crimes, especialmente quando eles escapam sem ser pegos. É mais fácil para eles cometerem crimes devido à sua falta de empatia pelas vítimas. Eles podem se destacar em crimes fraudulentos, devido à sua capacidade de charme e de ganhar a confiança das pessoas. São basicamente feitos para o crime.

Fontes: researchgate.netdailymail.co.ukminddisorders.com, therichest.com.

Comentários
Carregando...