15 imagens horríveis de zoológicos humanos e das condições de quem vivia neles

O zoológico é o primeiro (ou único) lugar onde muitos de nós encontraram animais selvagens. A beleza destes animais que não encontramos no nosso cotidiano encantam crianças e adultos, assim como seus hábitos.

No entanto – e infelizmente -, nem sempre houveram apenas animais expostos em zoológicos. Parece inacreditável, mas há poucas décadas atrás, alguns zoológicos mantinham seres humanos em exibição. Esta prática deplorável era realizada explorando algumas tribos indígenas e nativos africanos, mantidos por muito tempo presos para o entretenimento do público.

Aqui estão 15 tristes e chocantes imagens que revelam a obscura realidade dos zoológicos humanos ao longo da história.

Membros da tribo Selk’Nam (da Patagônia) foram mantidos em exposição enquanto eram transportados para a Europa.

Carl Hagenbeck, o homem que criou o conceito de zoológicos, capturou 11 nativos Selk’Nam e os manteve em gaiolas.

A perturbadora imagem de uma criança africana em um zoológico humano de Bruxelas (Bélgica) em 1958.

Pigmeu congolês Ota Benga foi mantido no zoológico do Bronx (Nova York) junto de orangotangos no fim da década de 1900.

Após protestos de jornais afro-americanos e da igreja negra dos EUA, Ota foi libertado e designado faxineiro de um asilo. Ao saber que não seria repatriado, Ota se suicidou aos 32 anos.

Jardim zoológico humano de Paris, chamado de Jardin d’Agronomie Tropicale.

O Jardin d’Agronomie Tropicale recebeu mais de 1 milhão de visitantes nos seus 6 meses de funcionamento, e foi construído como um símbolo do poder colonial francês.

Este zoológico sequestrou aldeias inteiras para representar a vida na colônia. As aldeias e seus habitantes encarcerados estavam expostos em uma tentativa de demonstração fiel da vida colonial.

Use o menu abaixo para continuar lendo o artigo.

Veja também: Mais do autor

Comentários

Carregando...