11 sintomas que costumam ser assustadores mas normalmente não são sérios

Cuidar da saúde é importante que possamos viver bem e por mais tempo. O problema é que algumas pessoas se preocupam demais a partir da aparição de qualquer sintoma, por mais simples que seja.

Nesta lista, vamos falar sobre alguns sintomas comuns que costumam assustar a todos, mas normalmente não indicam problemas assim tão sérios.

Confira:

1. “Zumbido” interno.

Quando você percebe um leve ruído, que aparentemente está vindo de dentro do seu ouvido, já que ninguém mais consegue percebê-lo, é natural que você se assuste ou pense em procurar um médico. No entanto, apesar de em alguns caso isso ser um sinal de atenção, na maioria das vezes não há motivo para preocupação.

Esses zumbidos podem ser provocados por alterações na pressão sanguínea, e costumam ir embora naturalmente. Caso o problema seja persistente, pode ser interessante procurar um médico.

2. Sentir mais frio do que você costumava sentir no passado.

Sentir mais frio do que você costumava sentir no passado
Shutterstock

Antigamente você adorava o inverno, saía para a rua apenas com um casaquinho e raramente sentia frio. Mas agora, com alguns anos a mais, você já começa a sentir frio mesmo com temperaturas que antes considerava amenas, e precisa usar mais roupas quentes. Será que você tem algo de errado?

Na verdade, não necessariamente. A sensação de frio costuma aumentar conforme vamos ficando mais velhos, como uma consequência da perda de massa muscular, e é por isso que pessoas de mais idade possuem uma menor resistência à temperaturas baixas.

3. Perda repentina de peso.

Perda repentina de peso
Shutterstock

Muitas pessoas tendem a relacionar uma perda repentina de peso com algumas doenças graves, como a AIDS, por exemplo. Apesar de realmente ser importante visitar um médico caso você tenha tido relações sexuais desprotegidas logo antes dos sintomas aparecerem, normalmente esta não é a explicação mais plausível para a perda de peso.

Outros fatores como pequenas mudanças de hábitos alimentares, alterações no dia a dia e até mesmo instabilidades emocionais podem provocar uma redução no peso.

4. Ranhuras verticais nas unhas.

Ranhuras verticais nas unhas
Shutterstock

Algumas pessoas costumam entender essas ranhuras como uma indicação de que algo não vai bem com a saúde. Entretanto, só há motivo para se preocupar se as ranhuras forem horizontais, ou se suas unhas estiverem distorcidas. Essas marcas, normalmente, são apenas um efeito da idade.

5. Dores de cabeça.

Dor de cabeça
Shutterstock

Este é um dos sintomas mais comuns relatados em consultórios médicos, e ele pode significar uma infinidade de coisas, ou pode simplesmente não requerer cuidados maiores além de uma boa noite de descanso. Muitas pessoas acometidas de dores frequentes de cabeça se assustam com a possibilidade de se tratar de uma doença mais grave, mas normalmente uma visita a um neurologista é suficiente para descartar estas preocupações.

6. Olhos vermelhos.

Olhos vermelhos
Shutterstock

A menos que seus olhos estejam sempre irritados, e completamente vermelhos, não há muito por que se preocupar. As veias presentes nos olhos são sensíveis, e podem ser irritadas pela fricção (ao coçar os olhos, por exemplo), ou por resultado de uma gripe ou resfriado. Outro fator que pode levar os seus olhos a ficar avermelhados é o cansaço.

Caso o sintoma seja recorrente e venha acompanhado de uma dor constante, é recomendado visitar um médico.

7. Tremores pelo corpo.

Tremores pelo corpo
Shutterstock

Os tremores são sintomas normalmente associados com o Mal de Parkinson, por isso é natural que algumas pessoas se assustem quando percebem que estão com pequenos tremores pelo corpo. O Mal de Parkinson, no entanto, não é a causa mais comum para esses sintomas, que podem ser provocados por períodos prolongados de estresse, cansaço e até mesmo fome.

Caso você perceba que a situação está realmente afetando a sua qualidade de vida e já está se prolongando pelo tempo, pode ser prudente consultar um médico.

8. Espasmos musculares.

Espasmos musculares
Shutterstock

Dependendo da situação, os espasmos musculares podem realmente ser assustadores, mas normalmente eles não indicam nenhuma condição muito grave. Seus músculos podem passar por leves tremores depois de uma rotina forte de exercícios ou crises de ansiedade, além de serem comuns quando você está com fome. [Por que às vezes damos um pulo violento antes de cair no sono?]

9. Dores no peito.

Dores no peito
Shutterstock

Uma das dores que mais costuma causar pavor e medo entre pacientes em consultórios médicos, as dores no peito podem ter muitas explicações, e raramente se trata de um potencial ataque cardíaco. Estresse, má postura, cansaço e até mesmo gases são algumas das causas mais comuns para dores no peito, mas em caso de dúvida, não custa nada procurar a ajuda de um especialista.

10. Manchas e sinais na pele.

Manchas e sinais na pele
Shutterstock

Desde que as manchas e os famosos “sinais” sejam espaçados pelo corpo e apareçam em pouca quantidade, não há muito o que se preocupar. Nem todo crescimento “anormal” de pele significa um tumor maligno, e em muitos casos estes sinais até podem ser prejudiciais do ponto de vista estético, mas não apresentam nenhum risco para a saúde.

O melhor a se fazer, no entanto, é pedir a análise de um dermatologista, que certamente saberá avaliar melhor o seu caso e, se necessário, indicar um tratamento.

11. Esquecimento.

Esquecimento
Shutterstock

O esquecimento e a falta de memória são características comuns, principalmente à medida em que vamos envelhecendo. No entanto, muitas pessoas se preocupam e até mesmo se tornam paranoicas quando percebem que já não se lembram das coisas como antes, e passam logo a pensar que podem estar desenvolvendo Alzheimer.

Fato é que esquecer coisas simples, como onde você guardou suas chaves, por exemplo, é algo comum mesmo entre pessoas jovens, e tende a acontecer com mais frequência conforme envelhecemos. A ajuda médica é recomendada, no entanto, em casos em que a perda de memória se mostra de forma mais severa, e passa a interferir de forma mais aguda na qualidade de vida do indivíduo.

você pode gostar também
1 comentário
  1. alfredo Diz

    na maioria destes sintomas, tente dar uma cochilada pelo menos quinze minutos após almoço e tudo passara.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.