11 fenômenos raros que talvez você nunca tenha ouvido falar

Versão em vídeo:

Versão em texto:

O Planeta Terra é um local cheio de mistérios e coisas incríveis capazes de impressionar mesmo aqueles que pensam que já viram de tudo neste mundo.

E se você é uma dessas pessoas que pensam que nada mais pode lhe surpreender, prepare-se para repensar suas ideias com essa lista, que cita 11 fenômenos naturais sobre os quais você provavelmente nunca ouviu falar.

Confira:

1. Raios globulares

WikiCommons

O fenômeno dos raios globulares ainda não é totalmente compreendido e explicado pela ciência. Trata-se da suposta aparição repentina de uma esfera de eletricidade, que de acordo com vários relatos de diferentes épocas explode após a sua passagem, deixando para trás um forte cheiro de enxofre, e normalmente causando ferimentos e até mesmo mortes. Mesmo se tratando de um fenômeno relatado desde muito tempo atrás, os cientistas ainda não conseguem entender como ocorrem e se realmente ocorrem essas esferas.

Em laboratório, especialistas até já foram capazes de recriar algo semelhante às esferas relatadas. Não há, no entanto, como saber se elas realmente possuem qualquer relação de fato com os raios globulares.

2. Sprite

WikiCommons

O evento conhecido por “Sprite” (que não deve ser confundido com a bebida) é um fenômeno luminoso que ocorre durante tempestades. Trata-se daquilo que a ciência chama de “evento luminoso transiente”, que pode ser observado por câmeras de alta sensibilidade, e ocorre acima das nuvens durante apenas 17ms.

Talvez o mais curioso sobre esse fenômeno é que ele não é observado apenas na Terra. Alguns cientistas já foram capazes de registrar a sua ocorrência nas nuvens mais altas de Netuno.

3. Noite Branca

WikiCommons

O fenômeno da Noite Branca, também conhecido como ‘Sol da meia-noite’ é visível em países ao norte do Círculo Polar Ártico, no hemisfério norte, e ao sul do Círculo Polar Antártico. Nestas localidades, durante uma determinada época do ano, o Sol é visível por 24 horas.

Este fenômeno ocorre, por exemplo, em uma parte do Alaska, Canadá, Groenlândia, Noruega, Suécia, Finlândia, Rússia e norte da Islândia.

4. Cachoeira ao contrário na Islândia.

Upside down waterfall

Gepostet von Börkur Hrólfsson am Mittwoch, 1. Oktober 2014

O vídeo que você vê acima é totalmente real, e foi registrado na região de Eyjafjöll, ao sul da Islândia, onde os ventos podem ser tão fortes que são capazes de fazer com que as cachoeiras corram na direção contrária. Sem sombra de dúvidas, é algo que você precisa incluir na sua lista de coisas para conhecer pessoalmente antes de morrer.

5. Sentinelas do Ártico.

Facebook

Em algumas regiões do Ártico, o inverno pode ser tão rigoroso que a neve chega a cobrir completamente as árvores, criando uma paisagem curiosa e diferente de tudo o que você já viu. Esse evento é visto comumente nos países nórdicos, principalmente na Finlândia.

6. Cenote Angelita.

Reprodução

O Cenote Angelita fica localizado na Península de Yucatán, no México, e trata-se de um pequeno rio de água salgada, submerso em meio à água doce. Os cenotes, que consistem em poços naturais característicos do território mexicano, são bastante comuns no país. Entretanto, o cenote Angelita se destaca e torna-se única por essa formação de água salgada, que atrai uma série de mergulhadores e exploradores todos os anos.

7. Wave Rock.

WikiCommons

A ‘Wave Rock’ (ou rocha de onda, em tradução livre) é uma curiosa formação natural localizada em Hyden, na Austrália. Trata-se de uma rocha com aproximadamente 14m de altura e 110m de comprimento, que como indica o seu nome, lembra muito uma onda. De acordo com os cientistas, a formação pode ter quase 3 bilhões de anos de idade, e é resultado de uma erosão gradual, que se arrastou ao longo de muitos séculos.

Este monumento natural é apenas uma das belíssimas paisagens da Austrália que atraem milhares de turistas todos os anos. Quem já viajou para lá afirma que a estrutura muda de cor de acordo com a intensidade da luz do Sol, o que significa que pode ser interessante visitar o local em diferentes horários do dia.

8. Asperitas

WikiCommons

A imagem que você vê acima mostra a formação de nuvens asperitas, conhecidas cientificamente como “undulatus asperatus”. Ainda não se sabe todos os detalhes que levam à formação dessa nuvens, mas os cientistas já perceberam que elas ocorrem com bastante frequência nas Grandes Planícies dos Estados Unidos. Normalmente, ocorrem pela manhã ou no começo da tarde.

9. Penitentes.

WikiCommons

Os penitentes são formações incríveis de gelo encontradas normalmente em regiões muito altas. Consistem em pequenas “lâminas” longas e finas, provocadas pelo gelo endurecido. É possível encontrar essa formação, por exemplo, nos Andes, a partir dos 4 mil metros de altura.

10. Luzes de Hessdalen.

Reprodução

As luzes de Hessdalen são misteriosos eventos luminosos que ocorrem no vale de Hessdalen, na Noruega. As luzes, normalmente brancas ou amarelas, aparecem durante o inverno e intrigam cientistas e pesquisadores há bastante tempo.

De acordo com a ciência, as luzes podem ser provocadas por uma aglomeração de mineiras metálicos no subsolo da região, que entra em contato com um rio repleto de enxofre que passa por lá. Essa aglomeração, segundo os cientistas, age como uma “bateria” natural, criando os efeitos visuais.

11. Brinículas.

Reprodução

As brinículas são tubos de gelo que ocorrem no fundo do mar, congelando tudo aquilo o que toca, inclusive ocasionando a morte de muitas espécies marinhas. É extremamente raro, e não foi avistado muitas vezes ao longo da história.

Elas são formadas quando o ar congelante acima da superfície da água é muito mais frio do que o mar, e consistem em uma grande coluna de gelo, formada por salmoura.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.