10 terríveis técnicas que as pessoas utilizavam no passado por questões estéticas

Nos dias de hoje, estar dentro dos padrões da moda não é nada fácil, e é algo que demanda muito dinheiro e, muitas vezes, chega a ser prejudicial para a saúde.

Mas as coisas eram ainda pior no passado, quando algumas técnicas e produtos impensáveis para os dias de hoje eram amplamente utilizados.

Confira algumas dessas coisas perigosas que as pessoas utilizavam antigamente em busca de um padrão de beleza:

1. Tinturas perigosas para o cabelo

© Commons.wikimedia   © Chemistry-chemists

Não é de hoje que as pessoas pintam os cabelos. No passado, no entanto, as tintas eram extreamente perigosas para a saúde. Muitos desses produtos continham nitrato de prata, ou até mesmo chumbo, o que afetava a pele, o cabelo e outras partes do corpo.

2. Cremes com cianeto e mercúrio

© Commons.wikimedia   © Commons.wikimedia

Cremes para verrugas e sardas no passado contavam com altíssimas quantidades de cianeto e mercúrio em sua composição. Apesar de servirem de forma satisfatória para o propósito de remover as “imperfeições”, esses produtos ficavam acumulados no corpo das mulheres, muitas vezes causando envenenamento por mercúrio.

3. Blush de cinábrio

© Commons.wikimedia

O cinábrio é um mineral associado à atividade vulcânica. É uma forma do sulfeto de mercúrio, e era utilizado antigamente na produção de blush e pós de maquiagem. Estes produtos eram amplamente utilizados no Japão e na China.

Assim como outros produtos relacionados ao mercúrio, o cinábrio é tóxico e respirar o seu vapor pode causar severos problemas de envenenamento.

4. Tênias para perder peso

© Commons.wikimedia © Wikipedia

No passado, muitas mulheres recorriam à ingestão de pílulas com ovos de tênias, para perder peso. Como você pode imaginar, essas mesmas mulheres acabavam por desenvolver problemas sérios a partir desta prática, como náuseas, anemia, baixa imunidade, fadiga e dores de cabeça.

5. Vestidos inflamáveis

© Wikimedia

Durante a era vitoriana, muito vestidos, camisetas e pijamas eram feitos com tecidos baratos, extremamente inflamáveis. Caso a pessoa sofresse um acidente envolvendo fogo, a chance de sofrer sérios danos ou até lesões fatais era bastante considerável.

6. Dentes raspados

© Commons.wikimedia

Na Indonésia, muitas mulheres costumavam raspar seus próprios dentes, como uma prática estética. Alguns dizem que muitas pessoas até hoje ainda guardam estes traços.

Obviamente, este método era muito doloroso, e causava muitas doenças, já que acabava abrindo espaço para a entrada de bactérias.

7. Decorações nos dentes

© Peacehall

Cerca de dois mil anos atrás, os maias costumavam decorar seus dentes com ouro e pedras preciosas. Os dentes eram perfurados com pequenos orifícios, para que pedaços de jade ou ouro pudessem ser inseridos. No Egito Antigo, havia uma tecnologia muito similar. Esses acessórios simbolizavam a riqueza e o alto status de uma pessoa.

8. Deformação do crânio

© Wikipedia

Arqueólogos encontraram crânios deformados desde a América do Sul até o Oriente Médio. Ao que tudo indica, alguns povos antigos costumavam deformar seus crânios desde a infância, por algum tipo de crença ou cultura.

9. Seios apertados

© Commons.wikimedia

Os padrões de beleza da idade média diziam que as mulheres tinham que ter seios pequenos. Os corpos das mulheres tinham que ser não-sexuais: quadris finos, seios achatados, mãos e pés pequenos e lábios finos. Para alcançar esses resultados, as meninas costumavam prender seus seios desde a infância, fazendo muitas vezes com que as glândulas mamárias sequer se desenvolvessem de maneira natural.

10. Gravidez

Durante a Idade Média, a religião fez com que as mulheres passassem a enxergar a gravidez como algo extremamente popular e bonito esteticamente. Por isso, dar à luz várias vezes e até mesmo fingir gestações era algo bastante comum.

via BrightSide.

Comentários
Carregando...