10 personagens de livros que foram inspirados em pessoas reais

Grandes sucessos não aparecem do nada – afinal, já dizia a célebre frase “nada se cria, tudo se copia”. E o mesmo aconteceria com a arte, já que grandes escritores sempre têm alguma fonte de inspiração que geralmente são pessoas ou situações reais que, com um toque de imaginação, se transformam em personagens inesquecíveis.

Às vezes as histórias se tornam realmente assustadoras e acabamos conhecendo um lado bem diferente dos romances que amamos.

E a seguir iremos contar para você 10 histórias sobre personagens baseados em fatos inesperados que você jamais imaginaria:

10 – Ichabod Crane, A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça

© David L. Trafton / Wikimedia Commons   © Sleepy Hollow / Mandalay Pictures

Durante a Guerra de 1812, Washington Irving –  o autor da obra – serviu na equipe de Daniel Tompkins, governador de Nova York e, enquanto o acompanhava em uma de suas expedições acabou conhecendo um coronel chamado Ichabod Bennet Crane. Foi dele que Washington tirou inspiração – inclusive do nome – para o personagem principal de A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça.

9 – Lisbeth Salander, The Girl with the Dragon Tattoo

© Pippi Långstrump / Sveriges Radio   © The Girl with the Dragon Tattoo / Relativity Media

O escritor sueco Stieg Larsson disse abertamente que se inspirou nos personagens de sua colega Astrid Lindgren para criar seus próprios personagens.

A personagem de Lisbeth Salander, por exemplo, foi inspirada em quem Pippi Meialonga, do livro de Astrid. Larsson disse que Lisbeth seria quem Pippi se tornaria quando crescesse.

E não só essa, como também outras personagens foram inspiradas em Lindgren: o jornalista Mikael Blomkvist da trilogia fictícia Millennium, de Larsson, também é um exemplo de tais inspirações.

8 – Barbárvore, O Senhor dos Aneis

© Arthur Strong / Wikimedia Commons   © The Lord of the Rings: The Two Towers / New Line Cinema

Clive Staples Lewis era um grande orador e ele tinha uma voz realmente alta. Quando Lewis estava dando palestras, as pessoas podiam ouvi-lo mesmo quando as portas estavam fechadas.

E Tolkien se inspirou por essa voz, dando-a ao prezado Ent da Terra-média.

7 – Van Helsing, Drácula

© El bes / Wikimedia Commons   © Van Helsing / Universal Studios

Gerard van Swieten era um médico holandês que trabalhou como médico pessoal da Santa Imperatriz Romana Maria Teresa, usando sua posição em nome da ciência. Ele fez muitas reformas e criou o sistema de ensino médico mais avançado da época, um jardim botânico e um laboratório.

Além disso, Gerard era totalmente contra as superstições e, quando a Áustria anexou uma parte dos Bálcãs, ele foi pessoalmente à Morávia para investigar os “ataques de vampiros” sobre os quais as pessoas locais falavam. Após essa viagem, van Swieten fez um relatório onde explicou todos os casos do ponto de vista científico e provou que não existiam vampiros. Outros médicos o apoiaram e a imperatriz proibiu oficialmente a morte de pessoas que se pensava serem vampiros.

Muito provavelmente, Gerard van Swieten foi o homem que inspirou Bram Stoker a criar o personagem de um médico holandês que investigou o vampirismo.

6 – Santiago, O Velho e o Mar

© Fabrizio Zampa / Wikimedia Commons   © The Old Man and the Sea / Ogden Entertainment

Gregorio Fuentes conheceu Ernest Hemingway (o autor do livro) em 1928, 24 anos antes da primeira aparição de O Velho e o Mar.

Gregorio tornou-se capitão do barco do escritor, cozinhou para ele, foi pescar em sua companhia muitas vezes e acompanhou os submarinos alemães durante a Segunda Guerra Mundial. Portanto, não é de surpreender que Gregorio seja o protótipo do personagem cuja história concedeu muitos prêmios a Hemingway.

E Fuentes também se beneficiou disso: até ele morrer (ele tinha 104 anos quando morreu), os jornalistas o procuraram e ele foi bem pago por todas as entrevistas.

5 – Tintim, As Aventuras de Tintim

© Unknown author / Wikimedia Commons   © The Adventures of Tintin: Secret of the Unicorn / Paramount Pictures

No ano de 1928, no que seria o centésimo aniversário de Jules Verne, o jornal dinamarquês Politiken realizou uma competição entre adolescentes do país. O vencedor da competição teria a chance de dar a volta ao mundo e o jornal arcaria com todas as despesas, porém o vencedor deveria fazer isso em, no máximo, 46 dias.

Os meios de transporte poderiam ser qualquer coisa, exceto aviões. Entre centenas de participantes, um menino de 15 anos chamado Palle Huld foi escolhido. Ele completou a viagem em 44 dias e 20.000 pessoas vieram parabenizá-lo em Copenhague. Durante a viagem, Palle visitou a Alemanha, Grã-Bretanha, Polônia, URSS, China, Coréia, Japão e Canadá.

Agora, a história em quadrinhos sobre Tintim foi lançada em 1928, no ano seguinte após a viagem de Palle.

Tintim, assim como seu protótipo, viajou pelo mundo e teve aventuras diferentes. Ou seja: qualquer semelhança não é mera coincidência!

4 –A Rainha da Neve

© Once Upon a Time / ABC Studios   © John Carl Frederick Polycarpus Von Schneidau / Wikimedia Commons

Os biógrafos do escritor Christian Andersen acreditam que o possível protótipo da Rainha da Neve seja a cantora de ópera Jenny Lind. O escritor estava apaixonado por ela, mas o amor não era recíproco.

Eles se conheceram em 1840 e eram amigos, mas a cantora não o amava como um parceiro, somente como um bom amigo… talvez por isso que a tenha referido como tendo um “coração gelado”.

3 – Daisy Buchanan, o Grande Gatsby

© Arnold Genthe / Wikimedia Commons   © O Grande Gatsby / Warner Bros.

Ginevra King foi a grande inspiração para essa personagem no drama romântico O Grande Gastby.

Ela nasceu em uma família de um rico empresário de Chicago e, aos 16 anos, conheceu Francis Scott Fitzgerald, que tinha 18 anos na época. Eles gostaram um do outro imediatamente, sendo que a relação acabou se desenvolvendo muito rápido e durando dois anos.

Porém, infelizmente, Ginevra se casou com o filho de um dos sócios de seu pai e contou isso a Francis em uma carta.

2 – Dolores, Lolita

© Lolita / The Samuel Goldwyn Company   © Horner Family / Wikimedia Commons

Um dos possíveis protótipos de personagem principal de romances certamente pode ser uma menininha. E assim ocorre com Lolita, um romance de 1955 em que o personagem principal, um professor de meia idade, fica obcecado por Dolores Haze, de apenas 12 anos.

A menina provavelmente foi Florence Sally Horner, de apenas 11 anos na época. Em 1948, a jovem americana foi sequestrada por um homem de 50 anos que viajou pelo país com ela por um tempão. No romance, Vladimir Nabokov faz uma referência direta ao caso quando Humbert se pergunta: “E se eu tivesse feito para Dolly, talvez, o que Frank Lasalle, um mecânico de 50 anos, fez com Sally Horner em 1948?”

1 – John Silver, Ilha do Tesouro

© Hfastedge / Wikimedia Commons   © Treasure Island / BSkyB

John Silver é um pirata antagonista da história, sendo sua característica mais marcante a perna esquerda cortada até a coxa. Na história, ele andava com uma muleta e seu uso constante o fez desenvolver grandes habilidades.

A inspiração para esse personagem veio da infância de Robert Louis Stevenson, o autor da obra: William Ernest Henley, escritor famoso e amigo de Stevenson, sofria de tuberculose óssea que resultou na amputação da perna esquerda abaixo do joelho. Em toda a sua vida, ele teve que andar com uma muleta.

Stevenson se inspirou no amigo e, em uma carta a Henley, ele escreveu: “Agora farei uma confissão: foi a visão de sua força e magreza mutiladas que geraram Long John Silver… a ideia do homem mutilado, imponente e temido, foi inteiramente inspirada em você”.

E você, sabia da origem desses personagens? Conhece algum outro personagem que teve sua origem alguma fonte real? Conte pra gente nos comentários!

você pode gostar também
buy metformin metformin online