Notícias e artigos sobre ciência, incluindo espaço, biologia, arqueologia, e muito mais.

10 fotos que mostram um passado desconhecido e as origens do nosso presente

Um limpador de sapatos e seu cliente foram as primeiras pessoas fotografadas na história da humanidade. Se trata de uma imagem feita por Loius Daguerre, em 1838. Se você parar para observar com atenção a imagem abaixo, poderá aprecia-los na parte inferior esquerda.

Não temos ideia de quem sejam, mas sabemos que nesta foto os sujeitos são parte da história das fotografias. As fotos são uma mostra do tempo que deixamos para trás, mas, ao mesmo tempo, a mostra fiel do que se transformou o nosso presente. A continuação, te apresentamos 10 fotografias que mostram um tempo não muito distante que, entretanto, nos segue surpreendendo.

Policial da praia

A década de 20 começava a despontar. As mulheres podiam ir à praia desde que fossem com um traje de banho que tivesse uma medida específica. Se não cumprissem a lei, e seus trajes de banho fossem menores do que o permitidos, eram multadas. Na foto, podemos ver o “policial da praia” medindo a perna de uma das banhistas com uma fita métrica.

Esta foto nos faz recordar os eventos ocorridos em praias argentinas, onde algumas garotas foram expulsas por tentarem tomar sol sem a parte de cima do biquíni.

A Coca-Cola chega a França

Ela chegou em 1933, entretanto, só depois da Segunda Guerra Mundial pôde se instalar de maneira definitiva. A empresa multinacional encontrou no país europeu um nicho importante para expandir seu mercado. Em pouco tempo, a bebida negra saltou das prateleiras para os copos dos parisienses.

Disco rígido

O que com muito esforço carregavam os homens nessa foto é um disco rígido de 5 megabytes. A foto foi tirada em 1956 e a cena aconteceu na parte externa do edifício da IBM, em Nova York. A portabilidade do armazenamento de dados é algo que mudou radicalmente em poucos anos.

Paris inundada

Esta foto hilária mostra como foram as inundações em Paris em 1924. Aparentemente, o autor desta divertida foto foi Henri Manuel, um importante fotógrafo francês que perdeu todos os seus registros fotográficos durante a Segunda Guerra Mundial.

Quem fez essa fila de cadeiras?!

Loja de discos

Era metade do século. Em Londres, começava a tocar Rock n’ Roll pelas ruas. A única maneira de conseguir uma música era conseguindo um disco de vinil que a continha. Nas lojas de música instalaram cabines para escutar as canções. O espaço se enchia de jovens loucos para conhecer novos sons.

Mãe vendendo os próprios filhos

Não é metáfora nem piada: as crianças retratadas na imagem estavam realmente à venda e, de fato, foram vendidas. A mãe, que se encontra na imagem aparentemente “afligida”, esperava outro bebê em seu ventre. Segundo o que se sabe, ela tinha apenas 24 anos na época, e seu marido, cerca de 40. Esta foto foi tirada durante “A Grande Depressão”, que deixou toda América do Norte quebrada.

Nikola Tesla

Esta foto foi feita em 1900 em um laboratório de Colorado Springs. Neste lugar espaçoso, Tesla testava suas bobinas elétricas.

Lei seca

Na década de 20 e 30, os Estados Unidos viveram sua mais severa proibição de venda de bebidas alcóolicas. Supostamente o consumo não ia cessar somente pelo fato de ter-se tornado ilegal. A máfia viu na proibição uma terra fértil para erguer seu império. O governo, entretanto, procurava por esses lugares e dava fim ao líquido embriagador, assim como mostra a imagem…

Obreiros no Brooklyn

Esta é, sem dúvidas, uma das fotografias mais belas da história dos Estados Unidos. Se trata dos pintores da ponte do Brooklyn. Nenhum deles está protegido. Todos fazem uma pose diferente, dando uma impressão de teatralidade.

Chapéus em Nova York

Esta curiosa foto foi tirada por Margaret Bourke-White, uma das fotógrafas mais importantes e emblemáticas do século passado. Teve a capacidade de retratar os Estados Unidos de uma maneira totalmente inusual. Tinha uma sensibilidade especial e uma técnica excepcional para fazer o que ninguém nunca pôde fazer.

A maioria dessas fotos se converteu em imagens de domínio público. Seus autores são quase todos desconhecidos ou, pelo menos, não é fácil acessar seus dados precisamente. Entretanto, nos deixaram um repertório visual não só fascinante esteticamente, se não que também em matéria emocional. Nos fala, sem dúvida alguma, de quem fomos, quem somos e quem seremos.

Comentários
Carregando...