10 formas terríveis e desesperadoras de perder a vida

A morte é a única certeza absoluta que temos em nossas vidas. No entanto, a forma como vamos perder nossas vidas é totalmente incerta, e obviamente existem algumas formas de morte que são piores que outras.

Nesta lista, você vai conferir dez formas horríveis de se perder a vida, de acordo com a ciência:

1. Guilhotina (principalmente quando não afiada corretamente).

Wikicommons

Como você provavelmente estudou na escola, a guilhotina era uma forma de execução tão popular quanto macabra e assustadora. Consistia em perder uma pessoa com a sua cabeça em uma plataforma que, quando o mecanismo da guilhotina era acionado, recebia um impacto veloz e muito potente de uma grande lâmina.

O problema é que muitas vezes a lâmina não estava completamente afiada, o que resultava em condenados com a cabeça apenas parcialmente cortada, gerando extrema agonia e cenas horríveis.

2. Crucificação.

A crucificação é uma das formas mais antigas de execução, usada amplamente no Império Romano. Mas o pior de tudo sobre ser crucificado não é ter as mãos e pés perfurados por pregos, e sim o fato de que o corpo instintivamente tenta depositar todo o seu peso nos membros inferiores e superiores enquanto está pendurado na cruz. Ocasionalmente, os membros falham de forma total, jogando o peito da vítima para a frente e tornando a respiração quase impossível.

A morte por crucificação pode levar dias, quando não semanas, e este tipo de execução era tida como uma forma de entretenimento no passado.

3. Escafismo

YouTube/EuroNews

O escafismo é conhecido historicamente por ser um dos métodos mais cruéis já inventados para executar alguém. Nesta técnica, a vítima era colocada em um barco, junto com algum tipo de plataforma que se pudesse encaixar na embarcação, prendendo a vítima e deixando apenas seus braços para fora. A vítima era forçada a se alimentar apenas com mel e leite, o que ocasionalmente provocava uma fortíssima diarreia, que somada a mais leite e mel que era derramado sobre a embarcação, acabava por atrair insetos, vermes e moscas, que literalmente comiam a vítima viva.

4. Desidratação

Desidratação
Shutterstock

Ao pensar em formas horríveis de morrer, talvez muitas pessoas não lembrem da desidratação, já que muitos pensam se tratar de uma forma um tanto quanto “rápida” de se perder a vida.

No entanto, o processo de desidratação muitas vezes se arrasta durante dias, fazendo com que a vítima sofra lentamente até perder a vida. Ao ficar muito tempo sem suprimento de água, o corpo começa a retirar água dos próprios órgãos, e até mesmo do sangue, causando dores horríveis por todo o corpo e lentamente “desligando” funções vitais.

5. Ser queimado vivo

Muitas pessoas inocentes foram mortas de diversas maneiras diferentes ao longo dos anos. No entanto, a fogueira, especificamente, é conhecida por ter representado o fim de muitas vidas inocentes, incluindo cientistas, curandeiros, pensadores e mulheres (muitas vezes apenas por serem mulheres).

Evidentemente, ser jogado em uma fogueira não é a única forma de queimar até a morte, mas independente da situação, a morte por fogo é sempre horrível. Sua pele derrete, seus músculos são cozidos enquanto você ainda está vivo e seus órgãos lentamente começam a derreter também. Durante os instantes em que você agoniza, você provavelmente não será capaz de enxergar nada, já que os olhos rapidamente queimam, bem como a capacidade de respirar, que é completamente afetada pela fumaça e pelo fogo atingindo garganta, nariz e pulmões.

6. Acidentes aéreos.

acidente aéreo
Image by David Mark from Pixabay

Os acidentes aéreos não são assim tão frequentes, quando levamos em consideração o número de aviões que decolam e pousam com segurança todos os dias. No entanto, quando acontecem, costumam ser um verdadeiro desastre, quase sempre com poucos sobreviventes.

Durante a queda do avião, muitas pessoas desmaiam por conta da falta de oxigênio, mas não é preciso ser nenhum especialista para imaginar o tamanho do desespero das vítimas durante os segundos que antecedem o choque fatal com o solo (ou a água).

E mesmo que você sobreviva à queda, ainda existem outros problemas potenciais, como lesões seríssimas, queimaduras, membros dilacerados e todos os outros riscos que o local de queda de um avião oferecem aos que sobrevivem.

7. Queda livre.

Queda livre
Image by skeeze from Pixabay

Muitos sobreviventes de tentativas de suicídio e pessoas que resistiram a quedas de grandes altitudes relatam que o sentimento de desespero, arrependimento (no caso de quedas provocadas) e medo é realmente terrível durante os instantes em que você está caindo. Em alguns casos, a pressão exercida sobre o corpo faz com que você não consiga respirar, e nem mesmo gritar.

Dependendo da altitude, muitas pessoas podem desmaiar até mesmo antes do impacto, que quando não causa imediatamente a morte, pode acabar matando com o tempo, ou deixar sequelas terríveis no corpo para a vida inteira.

8. Ser devorado por algum animal.

Leão faminto
Image by Alexas_Fotos from Pixabay

Felizmente, a partir do ponto da história em que os seres humanos começaram a utilizar ferramentas para caçar, se proteger e evitar ataques de outros animais, nós praticamente não sabemos o que é servir de alimento para alguma outra espécie.

Alguns animais, como as hienas, por exemplo, sequer esperam que a vítima esteja morta para que comecem a se alimentar, então você pode imaginar o quão desesperador poderia ser acabar virando banquete destes animais.

9. Câncer.

Fumante
Image by Jonny Lindner from Pixabay

O câncer, quando em estágios terminais, causa diversos danos ao corpo, e pode causar muita, muita dor mesmo. Os médicos tentam fazer de tudo para aliviar o sofrimento com remédios potentes para a dor, mas nem sempre eles surtem o efeito desejado.

10. Apedrejamento.

atirar pedra
Shutterstock

O apedrejamento é outra forma de execução que aparece com certa frequência nos livros de história, e infelizmente segue sendo colocado em prática em tempos modernos, principalmente em países onde a lei religiosa é imposta à sociedade. Em Brunei, por exemplo, casos de adultério e homossexualidade agora podem ser punidos com apedrejamento até a morte, já que o país começou a adotar de forma literal as regras islâmicas.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.