10 animais totalmente diferentes de tudo aquilo que você conhece

Versão em vídeo:

Versão em texto:

Nosso planeta é tão rico em diversidade que é praticamente impossível conhecer todos os seus mistérios. Quando falamos de animais “diferentes”, você até pode pensar que conhece tudo o que há por aí, mas a verdade é que existem muito mais espécies do que você pode imaginar, e algumas não se parecem em nada com aquilo que vemos em nosso dia a dia.

Confira:

1. Peixe-bolha

Reprodução

É impossível falar de animais curiosos e “diferentes” sem citar as criaturas que vivem no fundo do mar. E o peixe-bolha é diferente de tudo aquilo que você já viu. Este animal não possui ossos e músculos no seu corpo, e flutua pela água com a ajuda da sua densidade inferior à água.

Quando o peixe-bolha é retirado das águas profundas, seu aspecto muda completamente, assumindo uma forma mais gelatinosa.

Apesar de não possuir nenhum apelo comercial e culinário, o peixe-bolha corre risco de extinção por conta da chamada “pesca de arrasto”, que ocorre quando espécies indesejadas acabam ficando presas em redes e outros instrumentos de pesca por engano.

2. Toupeira-Nariz-de-Estrela

Reprodução

Natural da América do Norte, este mamífero não poderia ficar de fora desta lista, tanto pelo seu aspecto nada usual como também por seus hábitos. A toupeira-nariz-de-estrela é conhecida por ser um carnívoro voraz, que mesmo praticamente cego é capaz de devorar insetos e outros pequenos animais em menos de um segundo!

Exímias caçadoras, estas toupeiras conseguem perceber o cheiro de suas vítimas até mesmo dentro da água, lançando pequenas bolhas de ar e voltando a inalá-las posteriormente.

3. Polvo-dumbo

Reprodução

Não é difícil entender por que esses animais são chamados desta forma, desde que você já tenha assistido ao filme “Dumbo”, da Disney.

Esses polvos possuem múltiplos tentáculos e podem suportar profundidades realmente extremas. Justamente por viverem em pontos muito profundos dos oceanos, eles não são facilmente avistados pelos cientistas. Felizmente, não costumam sofrer com a ação humana, o que faz com que não estejam em risco de extinção atualmente.

Sabe-se realmente pouco sobre essas criaturas, mas não há nenhum indício que possa indicar que são perigosos para nós, já que se alimentam principalmente de vermes e outros animais pequenos.

4. Veado-de-Penacho

WikiCommons

Estes veados recebem tal nome por conta de um pequeno tufo de pelo escuro que cresce a partir da testa destes animais. Eles vivem principalmente na China, Myanmar e países próximos, e apesar dos caninos bem afiados presentes nos machos desta espécie, eles se alimentam apenas de vegetais.

Infelizmente, o veado-de-penacho está ameaçado de extinção, muito por conta da indústria têxtil da China, que tem uma demanda muito grande pela pele deste animal.

5. Lesma-do-mar-azul

WikiCommons

Também conhecida como ‘dragão-azul’, esta pequena criatura marinha é bastante venenosa, e pode alimentar de outras criaturas perigosas, como a caravela-protuguesa, por exemplo. Por mais bizarro que possa parecer, a lesma-do-mar-azul possui a capacidade de processar as toxinas da Caravela-portuguesa como alimento. Mais assustador ainda é que, em situações extremas, esse animal pode se tornar canibal, alimentando-se de seus semelhantes sem nenhuma piedade.

Com apenas três centímetros de comprimento, essa criatura é a prova viva de que nem sempre o tamanho é documento.

6. Lagosta-boxeadora

WikiCommons

Com todas suas cores, a lagosta-boxeadora pode parecer um animal inofensivo e “bonitinho”, mas não se deixe enganar, ela recebe esse nome por uma razão.

A lagosta-boxeadora possui a capacidade de golpear suas presas com uma velocidade superior a 80 km/h, o que a transforma em um animal extremamente temido nos oceanos.

Somada a essa habilidade esta lagosta também possui olhos com três pontos focais, o que permite que elas enxerguem o espectro ultravioleta e infravermelho, algo que os seres humanos e muitos outros animais não são capazes de fazer.

7. Axolote

WikiCommons

Olhando para esse animal, temos a impressão de que ele saiu de um episódio do desenho Pokémon. Trata-se de uma espécie de salamandra típica do México, que infelizmente está correndo grande risco de extinção, e atualmente vive em apenas um lugar – o Lago Xochimilco, na Cidade do México.

Esta simpática salamandra está desaparecendo por conta da destruição do seu habitat natural e da pesca excessiva – o axolote é visto como uma iguaria no México. Por conta do risco, as autoridades mexicanas vêm somando esforços para proteger esta espécie.

8. Peixe-morcego-de-lábios-vermelhos

Reprodução

Este peixe curioso, de lábios avermelhados e aparência “entristecida”, pode ser encontrado na Costa do Peru e nas proximidades das Ilhas Galápagos. Ele não consegue nadar com facilidade, o que faz com que se movimente principalmente “caminhando” sobre o fundo do mar.

A ciência não sabe explicar com exatidão o motivo por trás da sua boca vermelha, mas alguns cientistas sugerem que ela pode ter algo a ver com a reprodução.

Felizmente, ao contrário do que acontece com outros animais desta lista, o peixe-morcego-de-lábios-vermelhos não corre risco de extinção.

9. Ocapi

WikiCommons

O Ocapi é um mamífero encontrado principalmente no Congo, e apesar de se parecer muito com um híbrido entre cervos e girafas, esse não é o caso. Junto com as girafas, os ocapis formam os únicos membros vivos da família Giraffidae. Podem ter até 350kg, e alcançar 1,7m de comprimento.

Trata-se de uma espécie ameaçada de extinção por conta dos constantes ataques ao seu habitat natural, bem como a caça por sua carne e pele.

10. Bicho-da-seda

WikiCommons

Para muitos, o bicho-da-seda é uma espécie de “fada” da vida real quando atinge a vida adulta. No entanto, nem todos os espécimes atingem essa fase, já que para que a seda possa ser aproveitada, a crisálida tem de ser sacrificada antes da passagem do estado larval para a fase adulta.

Apesar de ser um animal bem popular na China, ele já não existe em estado natural, apenas na forma domesticada – onde normalmente são impedidos de atingir a forma adulta.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.