Milhares de aves serão abatidas na França para combater a gripe aviária

84 visitas
Milhares de aves serão abatidas na França para combater a gripe aviária

Não há uma previsão para o fim da epidemia de gripe aviária que está atingindo fazendas de aves em toda a Europa e Oriente Médio. Cerca de 800 mil patos e gansos serão abatidos no sudoeste da França este mês, virando impedir que o vírus H5N8 continue se espalhando.

Nove cisnes portadores do vírus morreram em uma grande colônia localizada no condado de Devon, no Reino Unido, e outros 40 também pode ter morrido pelo mesmo motivo.

Esta estirpe também está matando outras espécies de aves, incluindo espécies ameaçadas de extinção, afirmou a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA). Águias de cauda branca, falcões peregrinos, corvos e gaivotas foram encontrados mortos em diversas partes da Europa. Estas aves podem ter adquirido o vírus depois de comer animais infectados com a doença.

“Dado o padrão de propagação, acho que a transmissão está sendo feita por patos-reais, que fazem sua migração durante o inverno”, afirma Ab Osterhaus, do Centro de Pesquisa de Infecções Emergentes e Zoonoses de Hannover, na Alemanha.

O H5N8 não parece ser uma ameaça para os seres humanos. É semelhante ao H5N1, uma cepa da gripe aviária que matou centenas de pessoas, mas acredita-se que é menos provável que contamine humanos. O inverno (e suas gripes) está apenas começando na Europa, e infelizmente, o H5N8 é suscetível a hibridizar com o vírus da gripe humana – o que seria uma grave ameaça.

CONTINUAR LENDO
20 anos, morador de Porto Alegre/RS. Foragido da Engenharia de Energia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, iniciou a graduação em Administração na mesma universidade. Viciado em HQs da DC Comics e em gatos, este autor tornou-se a pessoa mais feliz do mundo ao transformar seu hobby em trabalho: escrever para o Mistérios do Mundo e Climatologia Geográfica. Contato para dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro feedback: matheusgoncalves.d@gmail.com ou só clicar no botão que redireciona para o Facebook.

Comentários