6 descobertas arqueológicas assustadoras (que era melhor que não tivessem descoberto)

6 descobertas arqueológicas assustadoras (que era melhor que não tivessem descoberto)
125.329 visitas
6 descobertas arqueológicas assustadoras (que era melhor que não tivessem descoberto)

Algumas descobertas antigas são realmente empolgantes e nos fazem imaginar como era a vida dos nossos ancestrais no passado. Mas as imagens abaixo mostram que determinadas coisas deveriam permanecer enterradas e escondidas para sempre:

1. Dúzias de esqueletos em Atenas

1

Durante um projeto em 2016 para construir uma nova biblioteca e uma casa de ópera nacional no centro de Atenas, os trabalhadores acabaram por desenterraram a necrópole do Delta de Falyron: um verdadeiro cemitério pensado para ser o repouso final de mais de 1.500 cidadãos gregos antigos.

Como se isso não fosse assustador o suficiente, eles encontraram uma câmara menor dentro dele. Lá estavam mais de 80 esqueletos com as mãos algemadas acima da cabeça.

2

2. O homem de Altamura que se transformou na caverna que o matou

 4

Imagine que você é um espeleólogo (profissional que estuda cavernas) e que está lá tranquilamente fazendo seu trabalho em Altamura, na Itália, quando dá de cara com isso: uma caveira incrustada na parede da caverna!

Ele não é um super-herói italiano, mas um neandertal que tropeçou em um sumidouro enquanto caçava mamutes um dia e, então, morreu de fome.

6

Conforme o tempo foi passando, concreções de carbonato de cálcio construiram uma camada protetora sobre seus restos, preservando-os. Essencialmente, a caverna o ingeriu. Aliás, se você pensar bem, a caverna ainda está ingerindo-o. Lentamente.

3. A múmia de fogo filipina

 7

O termo “múmias de fogo” não significa que esses cadáveres estão prestes a rssurgir e vomitar magma, derretendo você. Essa é a boa notícia. A má notícia é que você está prestes a conhecer uma nova aversão devastadora para churrasco.

8

O apelido é na verdade uma referência a como os corpos eram preparados para o enterro nas Filipinas, onde os madeireiros descobriram inconscientemente inúmeros caixões minúsculos, parecidos com nozes.

Quando um membro da tribo Ibaloi estava prestes a morrer ele era obrigado a beber uma solução com água salgada, para ser curado por dentro. O corpo também era envolvido em ervas e a pessoa obrigada a engolir fumaça. O resultado é uma múmia compacta, pequena e assustadoramente preservada.

Use o menu abaixo para continuar lendo o post.

Fundador e proprietário do site e página Mistérios do Mundo, formado em Análise de Sistemas e amante da natureza, ciência e tecnologia. Largou o emprego para se dedicar exclusivamente a esse projeto e faz isso desde 2014. É paulista, e mora em Cascais/Portugal. Meu perfil pessoal: https://www.facebook.com/LucasRabelloMDM

Comentários