15 desordens cerebrais bizarras que você talvez não esteja ciente

Nosso cérebro é o nosso órgão mais complexo e, para cientistas e estudiosos do mundo todo, mais misterioso que as profundezas do oceano.

11.892 visitas
Aqui está nosso resumo das 15 incríveis e estranhas desordens cerebrais.

A xícara de café que você acabou de pegar, seu dedo percorrendo a página, a voz que você escuta em sua cabeça enquanto lê as palavras (com seu tom e acento únicos) – é melhor você acreditar: isso tudo é feito no seu cérebro.

Considerando que nosso cérebro é muito responsável por produzir cada pensamento, sensação e ação durante nossas vidas, é muito fácil tomar nossa mente como evidência – assumir que estamos todos dotados de um bom cérebro desde o nascimento e que as coisas vão acontecer tranquilamente daqui até o fim. O fato é que o cérebro é só outro órgão do nosso corpo: se deteriora e pode trabalhar de forma imprópria a qualquer momento, do mesmo jeito que qualquer outra parte do corpo. E por “controlar o show”, não é surpreendente que a menor mudança ou dano ao nosso cérebro podem produzir alguns resultados bem estranhos.

Estamos todos familiarizados com as condições normais que podem afetar a forma que nosso cérebro trabalha, como o Alzheimer ou as consequências de uma lesão cerebral, mas alguns problemas podem deixar a situação um pouco mais complicada. Sintomas como perda de memória e mudança de personalidade são comumente associadas com algum trauma cerebral e desordens genéticas – mas e acreditar que você está morto ou sentir urgência em remover partes do seu próprio corpo?

Listamos essas bizarras condições neurológicas e mais logo abaixo. Aqui está nosso resumo das 15 incríveis e estranhas desordens cerebrais.

15. Realidade invertida (Ilusão da Reorientação Visual)

Se você já assistiu o filme “A origem”, saiba que aquilo é bem parecido com o que a vida é para os sofredores de Ilusão da Reorientação Visual. Da mesma forma que nossos cérebros podem ser temporariamente enganados por uma inteligente ilusão de ótica, os pacientes com IRV experimentam isso em uma escala muito maior – eles acreditam que o mundo pode virar de 90 a 180 graus.

Isso significa que eles terão alucinações de que o ambiente em que se encontram inverteu completamente, de modo que norte e sul se tornam leste e oeste. Pouco se sabe sobre a causa direta da reorientação visual ou “alusão à inclinação” no cérebro, mas estudos têm mostrado que isso é mais comum em pacientes idosos, uma vez que sua estabilidade reduzida significa que eles dependem fortemente de algumas “pistas” para saber que sua superfície está nivelada. Assim, andar em um chão inclinado com uma cerca desnivelada em ambos os lados poderia fazer os pacientes sentirem o chão dobrando mais de 90 graus! Assustador, não é?

14. Ciúme insano (síndrome de Otelo)

Esta condição bizarra é nomeada após o personagem de Shakespeare matar sua esposa sob suspeitas de que ela o estava traindo. Como você deve ter adivinhado, pacientes com SO podem sofrer delírios cimentos sobre seu próprio(a) parceiro(a), o que muitas vezes pode levá-los que a alucinações de suposta infidelidade e até mesmo demonstrar violência para com seu cônjuge.

Acredita-se que a síndrome de Otelo se origina no lobo frontal direito do cérebro. Sintomas como paranoia e comportamentos excessivamente sensíveis podem ser comuns em algumas formas de demência, o que pode explicar por que a síndrome de Otelo pode ocorrer. Em alguns casos, a SO pode ser provocada pela terapia com dopamina, usada para tratar pacientes com síndrome de Parkinson.

13. Acreditar que está morto (Síndrome de Cotard)

Esta síndrome foi nomeada após ser descoberta pelo neurologista francês Jules Cotard e às vezes é referida como “síndrome do cadáver andando”. Pessoas com síndrome de Cotard estão sob a ilusão de que eles estão mortos ou não existem. Outros acreditam que estão apodrecendo ou que seus órgãos internos estão faltando. Desagradável.

Até hoje, os neurologistas estão perplexos quanto à causa real desta disfunção cerebral, mas acreditam que ela está intimamente ligada a um ramo da esquizofrenia ou transtorno bipolar. O primeiro paciente com a síndrome foi descoberto no final do século 19. Ele negou a existência de algumas de suas partes do corpo e estava convencido de que não precisava mais comer. No fim, a fome foi a causa de sua “segunda” morte.

12. Visão instantânea (Acinetopsia)

Você sabe como a iluminação estroboscópica (gerada pela lâmpada de flashes múltiplos) faz você se sentir como se estivesse assistindo a uma série de imagens em vez de movimento fluido? Bem, as pessoas com acinetopsia podem ver as coisas de forma muito semelhante, o que pode tornar a vida diária um pouco desconcertante. Para ver uma pessoa atravessando a rua, por exemplo, podem criar uma trilha de imagens embaçadas durante seu trajeto.

Esta rara e intrigante síndrome foi encontrada em pacientes que sofreram de AVC (Acidente Vascular Cerebral), lesões cerebrais e Alzheimer. Em um caso de 2013, um paciente com epilepsia também experimentou acinetopsia durante convulsões epilépticas. Várias vezes durante o dia, o paciente vê as pessoas em uma série de imagens congeladas, enquanto o seu campo de visão circundante parece que treme. Felizmente, um medicamento de prescrição resolve seus sintomas, mas em alguns casos, a cirurgia no cérebro pode ser necessária.

11. Querendo ter seus membros removidos (Transtorno da Identidade de Integridade Corporal – TIIC)

Se a síndrome de Cotard tem pessoas negando suas próprias partes do corpo, então o Transtorno da Identidade de Integridade Corporal quer levar as coisas um pouco mais longe, te estimulando a removê-las forçadamente. As pessoas que sofrem de TIIC têm um desejo inquietante de ter seus membros saudáveis e em pleno funcionamento serem removidos.

Os pacientes descreveram a sensação de que seus braços, pernas ou pés não eram “parte de quem são” e que certas partes do corpo simplesmente não os pertenciam. Controversamente, em 2000, um cirurgião britânico realizou amputações de perna em dois pacientes a seu próprio pedido.

A condição é agora melhor entendida como uma forma extrema de desordem da imagem corporal e é pensada para ser causada por uma dissonância cognitiva no cérebro – em outras palavras, o corpo físico não corresponde ao quadro mental que um paciente TIIC tem de si mesmo.

Use o menu abaixo para continuar lendo o artigo.

CONTINUAR LENDO
Fundador e proprietário do site e página Mistérios do Mundo, formado em Análise de Sistemas e amante da natureza, ciência e tecnologia. Largou o emprego para se dedicar exclusivamente a esse projeto e faz isso desde 2014. É paulista, e mora em Cascais/Portugal. Meu perfil pessoal: https://www.facebook.com/LucasRabelloMDM

Comentários